Ronaldinho Gaúcho ofusca Neymar no desembarque da seleção brasileira

Meia do Flamengo é cercado por multidão, e atacante do Santos sai com tranquilidade

Vitor Marques, estadão.com.br

06 de setembro de 2011 | 18h58

SÃO PAULO - Astro veterano e já consagrado mundialmente, Ronaldinho Gaúcho ofuscou o jovem Neymar no desembarque da seleção brasileira, nesta terça-feira, no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Enquanto o jogador do Flamengo foi cercado por uma multidão de torcedores, causando uma enorme confusão, o atacante do Santos passou com certa tranquilidade pelo saguão.

A vitória sobre Gana, no amistoso disputado na segunda-feira, em Londres, na Inglaterra, marcou a volta de Ronaldinho Gaúcho à seleção, depois de 10 meses de ausência. E, com boa atuação, o astro de 31 anos garantiu presença na próxima convocação do técnico Mano Menezes. Já Neymar, de apenas 19 anos, é apontado como a grande aposta para o futuro do futebol brasileiro.

Nesta terça-feira, porém, foi possível perceber pela reação do público que Neymar ainda está longe de atingir o patamar de idolatria alcançado por Ronaldinho. O astro do Flamengo, que já foi eleito o melhor jogador do mundo duas vezes, foi cercado por uma multidão de torcedores e jornalistas no saguão do aeroporto, precisando da ajuda de quatro seguranças para andar.

Diante de tanto assédio no desembarque, Ronaldinho não quis dar entrevistas. Passou rapidamente pelo saguão, enfrentando uma confusão que quase quebrou uma das portas do local, e deixou o aeroporto numa perua branca. Ao invés de seguir para o Rio, ele ficará em São Paulo esperando a delegação do Flamengo, que enfrenta o Corinthians na quinta-feira no Pacaembu.

Neymar, por sua vez, teve tranquilidade no desembarque. Passou com calma pelo saguão, sendo abordado principalmente pelos jornalistas. "Foi um excelente resultado. Pelo que o Brasil apresentou, foi um grande jogo", disse o garoto do Santos, ao comentar a vitória brasileira no amistoso contra Gana, quando o atacante Leandro Damião marcou o único gol da partida.

Neymar também falou sobre o amigo Paulo Henrique Ganso, seu companheiro no Santos e na seleção brasileira, que deixou o amistoso em Londres com uma lesão na coxa esquerda. "Ele está muito triste e chateado por causa da contusão", admitiu o atacante, ao comentar sobre o meia, que, realmente abatido, não quis dar entrevistas no desembarque desta terça-feira em Cumbica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.