Ronaldinho manda mensagem de despedida ao Barcelona

Brasileiro diz ter sido muito feliz no clube espanhol e agradece os torcedores e ex-companheiros de equipe

ANSA,

22 de julho de 2008 | 14h42

"Obrigado por terem sorrido comigo." Com esta frase emblemática, Ronaldinho Gaúcho fechou a sua carta de despedida aos torcedores do Barcelona (Espanha), apresentada nesta terça-feira no site do Milan (Itália), o novo clube do atleta brasileiro.Veja também: Técnico do Milan se diz 'satisfeito' com contratações da equipeA mensagem do craque revela emoções e gratidão. "Em primeiro lugar, gostaria de expressar reconhecimento aos torcedores do Barcelona. Senti em todos os momentos o afeto deles. Fui muito feliz em Barcelona porque as pessoas me transmitiam emoções esplêndidas. Vou para um grande clube, mas com a tristeza de ter que deixar os lugares nos quais fui feliz. Nós, brasileiros, jogamos futebol também para deixar os outros felizes", escreveu Ronaldinho.O jogador não esqueceu seus companheiros de equipe. "Gostaria de agradecer o apoio que recebi de todos os jogadores com os quais dividi essa camisa." Ele atribuiu ao time espanhol o mérito pelo reconhecimento que conquistou. "Guardo uma lembrança especial da Bola de Ouro e do prêmio 'Fifa World Player'. Obrigado, porque aqui eu vivi os anos mais bonitos da minha vida." Ronaldinho foi eleito nos anos de 2004 e 2005 o melhor jogador de futebol do mundo pela Fifa.O brasileiro concluiu a mensagem lembrando a todos o significado, para ele, do futebol. "O futebol é um jogo, é uma festa, é um esporte para se alegrar e para dar alegria. Tem que ser jogado com o sorriso. Obrigado por terem sorrido comigo."DESPEDIDANa carta, Ronaldinho também disse que pretende fazer sua despedida do futebol no Estádio Camp Nou, casa do Barcelona. "Foi divertido jogar no Barça e divertir todos os torcedores.Sempre me senti próximo das pessoas na cidade, que sempre foram afetuosas. Espero, um dia, poder me despedir no Camp Nou". (Com EFE)

Tudo o que sabemos sobre:
Ronaldinho GaúchoBarcelonaMilan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.