Ronaldinho: 'Querem me destruir, mas não conseguirão'

Meia-atacante diz estar motivado como há muito tempo não esteve e que não pensa em sair do Barcelona

Ansa

20 de março de 2008 | 12h10

Após sofrer uma série de críticas por parte da imprensa, ter problemas com o técnico Frank Rijkaard e passar por contínuas exclusões dos jogos do Barcelona, Ronaldinho Gaúcho declarou: "Querem me destruir, mas não conseguirão" e desabafou que "assim não se pode ir adiante".Veja também: Presidente do Barça nega que tenha prejudicado RonaldinhoEm entrevista à edição alemã da revista Vanity Fair, o atacante disse que deseja "continuar no Barcelona e triunfar aqui". "Mas existe gente invejosa que quer me destruir. Nenhuma crítica, porém, pode atingir meu ânimo. Estou motivado como não estava há muito tempo, quem me critica não faz outra coisa a não ser me incentivar a fazer sempre melhor", disse o jogador. Ronaldinho começou a ser criticado depois de passar por problemas físicos que atrapalharam seu desempenho na temporada, e foi acusado de não se dedicar o suficiente nos treinos. "O Barcelona pode buscar grandes resultados somente com um Ronaldinho em forma. Sem sucesso, a vida é aborrecida, e se não jogo, ela se torna muito frustrante. Assim não se pode ir adiante", respondeu o jogador."Este ano quero vencer com o Barcelona, custe o que custar. Nesse clube, tenho um futuro maravilhoso. Meus companheiros de equipe são a minha família, gostaria de ficar e farei o possível para voltar ao topo", concluiu Ronaldinho.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.