Ronaldo abre centro cultural no Rio

Com tempo de sobra para participar de eventos sociais, o atacante Ronaldo, cortado da seleção brasileira para o jogo da noite desta quarta contra a Argentina, arrastou uma multidão nesta terça à tarde na Cidade de Deus, onde inaugurou um centro cultural. O bairro da zona oeste do Rio é conhecido pela disputa violenta de poder entre traficantes de drogas, mas ficou famoso mundialmente por ter emprestado o nome ao filme de Fernando Meirelles, que recebeu quatro indicações ao Oscar em 2002. "Estou orgulhoso por vocês mostrarem que é possível construir uma outra realidade", disse Ronaldo para uma platéia entusiasmada e que lotava o auditório do centro. Ao conhecer as dependências do local, o craque do Real Madrid foi cercado por populares e retribuiu o carinho com autógrafos, beijos e pose para fotos. "Você é uma das poucas coisas boas deste país. É uma pessoa iluminada", declarou Maria Rosa da Silva, antiga moradora da Cidade de Deus e mãe de dois rapazes que cumprem pena por envolvimento com o tráfico. "Pode vir à Cidade de Deus de madrugada, a hora que quiser, e pode vir sozinho, sem segurança, andar pela rua; ninguém vai fazer mal a você, Ronaldo", continuou Rosa da Silva. O jogador contribuiu com cerca de R$ 150 mil para reformar o prédio. Há salas para oficinas de teatro, cinema, dança, desenho, um auditório, refeitório e banheiros praticamente novos, graças ao dinheiro oferecido por Ronaldo. O projeto foi resultado de uma parceria envolvendo ainda o cantor de hip hop MV Bill, presente ao evento e outro muito aplaudido. Ronaldo assistiu à apresentações de grupos de dança e de teatro da Cidade de Deus no auditório e também a uma demonstração da turma de basquete de rua do bairro. "A gente aprende muito quando vai a essas festas. A alegria desse pessoal é algo inocente, puro", comentou Ronaldo. Ele deve viajar quarta ou quinta para a Espanha e afirmou que torcerá muito por uma vitória do Brasil sobre a Argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.