Ronaldo apela por brasileiro seqüestrado

A família do engenheiro João José Vasconcellos Junior, seqüestrado no Iraque, informou que o jogador Ronaldo, do Real Madrid, gravou um apelo por sua libertação, a ser veiculado a partir de amanhã em emissoras de TV árabes. Isabel e Carla, duas irmãs de Vasconcellos, que moram em Juiz de Fora (MG), também gravaram uma mensagem, pedindo clemência aos terroristas. O texto será traduzido para a língua árabe por um cunhado do engenheiro, Ghassan el Khouri, que é libanês. O pedido do atacante surtiria efeito, na visão da família, porque os terroristas são jovens e admiram jogadores brasileiros. Ronaldo gravou a mensagem nesta quarta-feira, segundo contou Luiz Henrique, irmão de João José, que vive no Rio. Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona, já foi contactado, para possível gravação. Pelé também teria sido mobilizado. "Nosso objetivo é que isso seja enviado para os jornais e televisões árabes, como a al-Jazeera, que vão divulgar amplamente na comunidade árabe", justificou Isabel. Num comunicado, a família destacou que nem o governo nem o povo brasileiro foram favoráveis à invasão do Iraque e faz referência à numerosa colônia árabe do País. Luiz Henrique divulgou outro comunicado, em que agradeceu "de forma muito especial ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, além do acompanhamento pontual do caso, não tem hesitado em contribuir pessoalmente para sua solução". Ele destacou o "empenho" do Ministério das Relações Exteriores e "as diversas ações da Odebrecht". Luiz Henrique está apostando na influência de Ronaldo. "O meu irmão sempre falava, toda vez que vinha ao Brasil, que tinha de levar uma coleção de camisas do Ronaldo, que é muito admirado no Iraque", disse. "Ele se mostrou um fenômeno não só no campo, mas também de caráter humanitário. Além disso, acreditamos que a atuação mais decisiva do presidente Lula renova as esperanças."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.