Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

Ronaldo assume erros, mas ainda confia na classificação

Atacante perdeu gols na derrota para o Paulista, recebeu vaias e ainda fez gestos obscenos para a torcida

AE, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 01h05

O Corinthians saiu de campo cabisbaixo nesta quarta-feira, após a derrota inesperada para o Paulista, até então lanterna do Estadual, em Barueri, por 1 a 0. E um dos jogadores mais frustrados era Ronaldo. O craque teve várias chances de marcar o gol corintiano, mas falhou nas finalizações e não fugiu da responsabilidade pelo resultado negativo.

Veja também:

link JOGO - Leia como foi Paulista 1x0 Corinthians

forum BATE-PRONTO - Ronaldo e a imagem até aqui

forum MEMÓRIA - O polêmico gesto

lista CORINTHIANS - As notícias do time

lista PAULISTÃO - Leia mais do torneio

tabela Classificação | lista Tabela

"Diante de tantos erros, o futebol não perdoa", lamentou Ronaldo. "Meus erros foram todos infantis. Errei todos os controles que normalmente acerto, conclusões em que acertei o goleiro", comentou, certo de que será criticado pelas chances perdidas. "Mas eu tenho as costas largas. Sou forte, vou receber as críticas e absorver."

Mesmo decepcionado com sua atuação, Ronaldo demonstrou confiança na presença do Corinthians nas semifinais do Paulistão. "Temos de levantar a cabeça. Ninguém erra sozinho. Precisamos dar as mãos e seguir em frente. Ainda é possível (se classificar)", disse. "É um objetivo importante ficar entre os quatro e estamos na luta", completou o Fenômeno.

Ainda sobre a partida, Ronaldo negou que o Corinthians tenha feito um jogo ruim. "Futebol é difícil qualquer coisa. Criamos muitas chances. Quem cria tantas ocasiões assim, não joga tão mal", alegou o centroavante, que teve o apoio de Iarley em seu discurso. "Foram muitas oportunidade, mas a bola não quis entrar", resumiu o atacante corintiano.

 

Ao deixar o estádio, Ronaldo precisou de proteção policial. Ele não gostou de ser vaiado pela torcida e fez gestos obscenos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.