Ronaldo causa furor na Cidade de Deus

Centenas de pessoas pararam o trânsito nesta quarta-feira na Cidade de Deus, favela da zona oeste do Rio que inspirou o filme do mesmo nome, para receber o atacante Ronaldo, do Real Madrid. Ele foi conhecer a Associação de Moradores, que será transformada no Espaço Cultural Cidade de Deus, após uma reforma que custará R$ 162 mil, dinheiro conseguido no amistoso entre os amigos dele e os do francês Zidane, em dezembro do ano passado. A renda líquida do amistoso, de US$ 700 mil (cerca de R$ 2,2 milhões), foi dividida entre os dois jogadores, que a aplicarão em obras beneficentes no Brasil e na África (continente de origem de Zidane)."Estou muito alegre de ver tanta gente num projeto tão legal, onde meninos poderão jogar bola e fazer arte", disse Ronaldo assim que chegou ao local, depois de enfrentar a multidão que o aguardava desde cedo, para saudá-lo, falar com ele ou apenas vê-lo."Sinto orgulho de estar aqui entre vocês e isso é o mínimo que posso fazer. Vamos construir outros centros como este, em Belo Horizonte (na favela Aglomerado da Serra, cujo anúncio pode vir na semana que vem, antes ou depois do jogo contra a Argentina, pelas Eliminatórias), São Paulo e Recife", prometeu o jogador.O Espaço Cultural Cidade de Deus será reformado pelo arquiteto Alfredo Brito, que tem projetos semelhantes nas favelas de Cantagalo, Maré e Vila Cruzeiro, no morro do Alemão. "Será uma obra de quatro meses, para deixar o local em condições que incentivem a essas pessoas a canalizar essa energia em seu favor", disse Alfredo Brito, que jogou futebol na adolescência e estava feliz por conhecer Ronaldo. "Vamos transformar o teatro, a casa e seu entorno."A iniciativa foi da Centro Única das Favelas (Cufa), criada pelo rapper M.V. Billl e outros artistas ligados à cultura da favela. Ele pediu ajuda a Ronaldo e estabeleceu uma parceria com a Prefeitura da cidade, que vai financiar a manutenção e os cursos, dentro do programa de células culturais. "Essa é a décima sexta, sempre incentivando iniciativas locais, mas é a primeira que recebeu apoio financeiro de uma só pessoa física, no caso, o Ronaldo", disse o secretário das Culturas do Rio, Ricardo Macieira.Após a cerimônia de assinatura da doação, Ronaldo trouxe várias bolas de futebol, assinou-as e deu aos meninos da Cidade de Deus. Ele ainda demorou quase 40 minutos para sair da favela, pois a multidão cercou a sede da Associação de Moradores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.