Ronaldo chega e defende sua dispensa

O atacante Ronaldo desembarcou no início da manhã deste domingo no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio, e usou a sua vitoriosa trajetória na seleção para fortalecer seu pedido de dispensa para a Copa das Confederações, que será realizada na Alemanha, entre os dias 15 e 29 de junho. Diplomático, ele garantiu não ter se incomodado com as críticas do técnico Carlos Alberto Parreira e informou que espera resolver esse impasse já na terça-feira, quando se apresentará para as partidas pelas Eliminatórias do Mundial de 2006, contra Paraguai, em Porto Alegre, no dia 5 de junho, e Argentina, em Buenos Aires, no dia 8.?Isso (as críticas) não me afeta, porque pelo meu histórico na seleção já fui em todas as competições?, afirmou Ronaldo. Em seguida, o jogador do Real Madrid se referiu ao comentário feito por Parreira de que é ?muito bom querer jogar somente a Copa do Mundo?. ?E não sou nenhum jovem que cheguei agora e estou pedindo para jogar somente a Copa do Mundo.?Ronaldo não quis ser explícito quanto ao álibi que encontrará para não participar da Copa das Confederações. Afirmou que, ao término de sua conversa com a comissão técnica, explicará melhor os seus motivos. Ele quer descansar os 30 dias de férias a que tem direito, principalmente porque a pré-temporada do Real Madrid começa uma semana após o final da competição na Alemanha.Mas Parreira reluta em dispensar Ronaldo por essa justificativa, para não ser acusado de ter concedido um privilégio ao atacante. Por isso, a melhor desculpa para a solução do embaraçoso episódio, e a conseqüente liberação do jogador, será acertada em uma reunião entre as duas partes, na terça-feira.O clima ameno da entrevista só foi desfeito quando Ronaldo foi indagado sobre uma possível reconciliação com a modelo e apresentadora Daniella Cicarelli, de quem se separou no começo de maio, após 3 meses de casamento. O jogador foi enfático: ?Não sei como ser mais claro para vocês entenderem que não vou falar de minha vida particular?. E quanto à comemoração feita no gol que marcou na vitória do Real Madrid sobre o Zaragoza, por 3 a 1, sábado, pela última rodada do Campeonato Espanhol - quando não levantou o pulso para mostrar a tatuagem, com iniciais R, um coração, e D, em homenagem à modelo -, Ronaldo explicou o seguinte: ?O jogo estava morno. E, também, do jeito que foi o gol, o goleiro falhou e até me senti mal em comemorá-lo. Até porque, o campeonato já estava decidido?.Sobre o interesse do Milan em sua contratação - estaria disposto a pagar até US$ 75 milhões pelo brasileiro -, Ronaldo contou ter se sentido orgulhoso e honrado pelo assédio, mas ratificou sua intenção de permanecer no Real Madrid. E, após uma pergunta sobre uma suposta tentativa de o Barcelona contratá-lo para a próxima temporada, ele terminou a conversa mostrando bom humor: ?Interesse por mim? Ah, você deve estar brincando... (risos)?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.