Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Ronaldo diz que aceita ser reserva da seleção

Atacante do Corinthians afirma que pretende apenas ajudar a equipe na Copa do Mundo da África do Sul

Agencia Estado

18 de setembro de 2009 | 17h04

O atacante Ronaldo disse nesta sexta-feira que não vai exigir a condição de titular da seleção brasileira se for convocado por Dunga. Sonhando em disputar a Copa do Mundo de 2010, ele adotou o discurso de que pretende apenas ajudar a equipe na África do Sul.

Veja também:

linkRonaldo volta e vê Corinthians na luta

linkSituação de Jorge Henrique preocupa

linkMorre Idário, campeão pelo time em 1954

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Ninguém é convocado para ser titular ou reserva, portanto eu vou, se for convocado, com toda humildade que sempre tive, disposto a ajudar e fazer parte do grupo, se isso acontecer", afirmou Ronaldo, destaque da conquista do pentacampeonato mundial em 2002, mas que foi apontado como um dos culpados pelo fracasso brasileiro na Copa de 2006.

O atacante corintiano fez questão de negar que tenha um perfil polêmico, que poderia atrapalhar o ambiente da seleção brasileira. "Eu conheço a maioria dos jogadores que la estão, não tem nenhum problema, não sou polêmico, rebelde que chegaria para destruir nada, precisando da minha ajuda, estou completamente à disposição, não existe esse mito de que eu chegaria pra mudar o ambiente da seleção", comentou.

Ronaldo também elogiou Luís Fabiano, que vive excelente momento na seleção brasileira. "Luís Fabiano é um grande jogador, faz tempo que faz muitos gols, esperou pacientemente, e conquistou seu espaço. É uma unanimidade, e merecidamente, com grandes resultados, tanto no clube quanto na seleção"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.