Ronaldo diz que, por seu currículo, merecia mais respeito

O atacante Ronaldo reclamou nesta sexta-feira do tratamento que recebe da imprensa, e disse que merecia ser mais respeitado pela história que já construiu na seleção brasileira. "Meu currículo na seleção merece muito mais respeito. Estou chateado com as especulações", disse o atacante, já recuperado da gripe que o tirou do treino de quinta-feira, em Offenbach.Segundo ele, houve um excesso de comentários e suposições sobre seus problemas físicos - primeiro as bolhas nos pés, que o tiraram do jogo contra a Nova Zelândia no intervalo, e depois a gripe e a febre que o impediram de treinar, isso para não citar o peso. "Fizeram uma confusão muito grande com fatos pequenos", criticou o atacante, durante entrevista concedida no hotel em que a seleção está hospedada, em Königstein.Seu problema com a balança, aliás, foi assunto na videoconferência realizada entre os jogadores e o presidente Lula na quinta-feira, e motivo para mais reclamações do atacante. "Eu também queria perguntar muita coisa para o presidente", disparou, para depois concluir: "O presidente também deve ter entrado na onda da imprensa".Ronaldo não participou da videoconferência, pois ainda estava no quarto, de repouso. Mesmo se estivesse lá, porém, não poderia falar, pois os jogadores foram instruídos a não fazer perguntas a Lula, para evitar constrangimentos.Com um longo histórico de contusões, inclusive em Copas - a convulsão na final de 1998 e lesões musculares que o incomodaram em 2002 durante todo o torneio -, Ronaldo garantiu que já está livre das bolhas e da gripe, e pronto para treinar nesta sexta e estrear contra a Croácia, terça-feira, em Berlim. "Estou ansioso para começar a Copa e acabar logo o falatório", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.