Tasso Marcelo/AE - 23/12/2011
Tasso Marcelo/AE - 23/12/2011

Ronaldo diz que Romário foi seu parceiro 'mais decisivo' na carreira

'Atacante, matador, habilidoso, oportunista, acho que tudo isso aprendi um pouco com ele', declarou

AE, Agência Estado

10 de fevereiro de 2012 | 12h43

RIO - Um dos maiores nomes do futebol brasileiro em todos os tempos, o ex-atacante Ronaldo mostrou nesta sexta-feira um pouco de seu lado fã. Em entrevista ao Portal da Copa, site oficial da Copa do Mundo de 2014, que acontecerá no Brasil, o ex-jogador exaltou seu principal ídolo no esporte, Zico, e elegeu Romário como seu parceiro "mais decisivo" ao longo da carreira.

"Meu grande ídolo sempre foi o Zico, mas joguei com craques incríveis. O Romário é um deles. Não tive a chance de jogar com o Zico, mas acho que o Romário foi, para mim, o mais decisivo brasileiro com quem já joguei. Atacante, matador, habilidoso, oportunista, acho que tudo isso eu aprendi um pouco com ele", declarou.

Romário e Ronaldo fizeram uma das duplas de ataque de maior sucesso na história do futebol brasileiro, mas, curiosamente, nunca atuaram juntos em uma Copa do Mundo. Em 1994, ambos foram aos Estados Unidos, mas enquanto Romário foi o grande destaque da campanha do tetra, Ronaldo, aos 17 anos, era reserva e não entrou em nenhuma partida.

"Nem pensava em vencer o Mundial tão novo, o que foi uma experiência ótima. Mas decisivo, de verdade, foi o fato de conviver realmente com grandes atletas naquela época, com aqueles craques. Romário, Bebeto, Dunga, Mauro Silva, Raí. Isso me deu um aprendizado grande. Acho que ali começou uma historia incrível, porque foi uma experiência muito grande conviver com grandes atletas campeões. Tirei muito proveito daquela época", lembrou.

Quatro anos mais tarde, na França, era a principal chance da dupla. Eles atuaram juntos ao longo de toda a preparação, mas Romário sentiu uma lesão antes da competição e foi cortado. Em 2002, no título conquistado na Coreia do Sul e no Japão, apenas Ronaldo foi convocado, assim como em 2006, na Alemanha.

Hoje, os dois seguem caminhos distintos. Enquanto Romário é deputado federal, Ronaldo é conselheiro do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014. E é nesta condição que o Fenômeno deu um recado aos brasileiros e disse o que espera deles no Mundial. "Já recebemos muito bem o estrangeiro, o turista. Continuar com essa nossa alegria, continuarmos sendo educados com os estrangeiros, gentis. Acho que o respeito, esses valores básicos e fundamentais, o brasileiro tem que mostrar ainda mais no período de Copa do Mundo", disse.

É justamente no Brasil que um recorde de Ronaldo pode ser desbancado. Com 15 gols, ele é o maior artilheiro da história da Copa do Mundo, mas pode ser ultrapassado pelo alemão Miroslav Klose, que tem 14 e segue sendo convocado para sua seleção. A possibilidade não parece assustar o brasileiro.

"Com certeza alguém quebrará esse recorde. Os recordes foram feitos para serem quebrados. É natural. A próxima ameaça mais real é o Klose, que joga na Alemanha e tem a possibilidade de jogar a próxima Copa do Mundo. Vamos aguardar, mas independentemente de quem supere, isso não apaga a história que foi feita, nem os gols que fiz", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolRomárioRonaldoCopa 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.