Ronaldo doa R$ 200 mil à instituições

Ronaldo quis evitar polêmicas com o técnico Luiz Felipe Scolari, em sua primeira entrevista depois de o treinador afirmar que o craque é ?mimado? e "jamais jogará com 100% de suas condições físicas". "Não tenho que justificar o que ele disse. O problema não é meu, foi ele que falou", reagiu o artilheiro da última Copa do Mundo. Ele negou que tenha recuado em rebater as declarações de Scolari por ter retirado de sua homepage, na Internet, as respostas ao treinador. "O site vive de notícias atualizadas, houve apenas uma troca." Apesar de ainda estar contrariado com o incidente, disse que não tem nenhum problema de relacionamento com Scolari. "Não fiquei irritado, mas ele está enganado nas duas coisas; mimado é o meu filho (Ronald)." Demonstrando um certo constrangimento em ter de falar sobre o assunto, o atacante repetiu o que publicara no site. "É mais difícil conviver com as vitórias do que com as derrotas, mas isso é pra todo mundo." Ele brincou ao afirmar que relaxara durante o mês de férias e por isso não estaria muito bem fisicamente para integrar a seleção, dia 21, no amistoso com o Paraguai. "Não sei se vou ser convocado", disse, sorrindo. Teve tempo ainda elogiar a contratação de Zico pela seleção japonesa e desejou sucesso a Romário, novo reforço do Fluminense. Emoção - Durante a Copa do Mundo, Ronaldo recebeu uma carta de um paciente do Hospital do Câncer, no Rio, que o deixou emocionado. "Caro amigo, sou um menino de 7 anos com câncer, mas feliz por saber que você ajuda o Inca (Instituto Nacional do Câncer) para que as crianças sofram menos. Um abraço." Nesta sexta-feira, quase um mês e meio depois de escrever para seu ídolo, W. R. recebeu um presente inesperado: a visita de Ronaldo. O menino está em estado terminal. Por isso, Ronaldo fez questão de visitá-lo. Trocaram poucas palavras. Depois, o artillheiro do Mundial contou como foi o encontro. "Ele ficou muito feliz, sorriu, e isso é o que mais me recompensa." Ronaldo conversou rapidamente com dezenas de crianças com câncer e anunciou a doação de R$ 100 mil ao Hospital. Estava acompanhado de sua mulher Milene e do filho do casal. O diretor-geral do hospital, Jacob Kligerman, elogiou a atitude do atleta, cuja quantia doada ajudará a tocar projetos especiais do setor de Pediatria do Inca, e ressaltou que outras pessoas e empresas podem se sentir encorajadas a fazer o mesmo, a partir do gesto do campeão mundial. O telefone para doações ao Inca é 0800 2822820. "Aqui comprovam os gastos daquilo que a gente doa e isso dá credibilidade ao instituto", comentou Ronaldo. À tarde, o craque esteve na Fundação Gol de Letra, em Niterói, onde entregou outro cheque, no valor de R$ 100 mil, para projetos sociais dirigidos pelos ex-jogadores Raí e Leonardo.

Agencia Estado,

02 Agosto 2002 | 16h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.