Ronaldo enfrenta fúria de torcedores

O atacante Ronaldo teve problemas nesta terça-feira, ao desembarcar no aeroporto de Malpensa, em Milão. Assim que o avião da Varig procedente do Rio pousou, às 13h40 (horário local), os portões de desembarque foram tomados por cerca de uma centena de torcedores da Inter. Com faixas e cartazes com a palavra ?Ingrato?, os torcedores protestaram contra a decisão do jogador de deixar o clube. Para evitar constrangimentos, Ronaldo foi levado das escadarias da aeronave, direto para um carro particular e com isso acabou não vendo a manifestação. Para os torcedores, Ronaldo não soube retribuir o carinho demonstrado pela torcida e o cuidado dispensado pelo clube durante os três anos em que esteve se recuperando das contusões no joelho. Por conta disso, vem sendo chamado de ?traidor?.O presidente Massimo Moratti, no entanto, garante que o brasileiro ?é e seguirá sendo da Inter?. "Se conseguimos pagar três anos de salário sem que estivesse jogando, podemos tranqüilamente seguir pagando outros três apenas para que ele respeite o contrato?, disse o dirigente.Ronaldo chegou ao clube em 97 e tem contrato até 2006. De acordo com um assessor de Ronaldo ouvido pelo ?Estadão?, o artilheiro da Copa não vai jogar mais na Inter de Milão. A informação é de um assessor direto do craque e será confirmada nas próximas horas, no mais tardar até o fim de semana. O destino do atacante deve ser mesmo o Real Madrid - o Manchester United e o Barcelona também querem contratá-lo, mas estão em desvantagem com relação ao Real. A decisão de não continuar na Inter está associada, principalmente, à permanência do técnico argentino Héctor Cúper na equipe. Os dois não têm bom relacionamento. Antes do Mundial, o jogador comentou várias vezes com amigos que era vítima da má vontade de Cúper. Ronaldo não falou com a imprensa em sua chegada a Milão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.