Ronaldo entra em 'regimão' para perder barriga e parte dos 118,4 quilos

Ex-jogador participará de programa do Fantástico, da Globo, para emagrecer diante do telespectador

O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2012 | 12h00

SÃO PAULO - Os dois anos de aposentadoria, depois que deixou o Corinthians, fizeram de Ronaldo um homem de corpanzil em que nada lembra aquele atacante rápido, veloz e habilidoso dos tempos de Cruzeiro, PSV, Inter de Milan e Real Madrid. Ronaldo é um 'gordo' de 118,4 quilos. Para emagrecer, o ex-jogador da seleção e maior artilheiros das copas aceitou o desafio de participar do programa Medida Certa, do Fantástico, da Globo. Serão três meses de dedicação total ao projeto de perder peso, em que o público poderá acompanhar pela televisão todos os domingos. O primeiro capítulo foi neste fim de semana, em que Ronaldo se submeteu a subir na balança em horário nobre, fato que sempre relutou em fazer quando era atleta. Seu peso sempre foi assunto proibido e jamais revelado nos clubes em que passou, incluindo seleção brasileira.

No primeiro episódio, Ronaldo revelou parte de sua rotina na aposentadoria, que começou em 2010. Bem humorado, ele apareceu se sunga preta para fazer os exames médicos e se chamou de 'Zé Gotinha'. Ele disse se sentir "derrotado" pelos quilos a mais que ganhou. Entre suas revelações, admitiu que abandonou dos exercícios físicos e testes quando ainda era jogador do Corinthians, e que se entregou ao cigarro desde os 28 anos. Ronaldo tem 36 completados sábado. Além de recuperar parte da forma física por questões estéticas, Ronaldo também vai usar seu esforço para poder participar da partida marcada para 19 de dezembro, em Porto Alegre, com o amigo e também ex-jogador Zidane, com quem foi ídolo no Real Madrid.

"Tenho um jogo no fim do ano contra os amigos de Zidane, em Porto Alegre. Quero chegar lá bem. Esse é o grande desafio."

Tudo o que sabemos sobre:
RonaldofutebolFantásticoRede Globo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.