Ronaldo está a caminho do Real

O artilheiro da Copa do Mundo, Ronaldo Nazário, não vai jogar mais na Inter de Milão. A informação é de um assessor direto do craque e será confirmada nas próximas horas, no mais tardar até o fim de semana. O destino do atacante deve ser mesmo o Real Madrid - o Manchester United e o Barcelona também querem contratá-lo, mas estão em desvantagem com relação ao Real. Ronaldo estava com viagem marcada esta terça-feira à noite para Milão e pode ter encontro ainda nesta quarta-feira com o presidente da Inter, Massimo Moratti, a fim de tratar de seu desligamento do clube italiano. A decisão de não continuar na Inter está associada, principalmente, à permanência do técnico argentino Héctor Cúper na equipe. Os dois não têm bom relacionamento. Antes do Mundial, o jogador comentou várias vezes com amigos que era vítima da má vontade de Cúper. Ronaldo também não gostou da forma como Moratti o tratou nos meses que antecederam ao Mundial. O fato de o presidente da Inter ter-se recusado a receber um dos procuradores do craque, Alexandre Martins, depois de três semanas de tentativas inúteis, reforçou a idéia, para Ronaldo, de que havia desinteresse dos italianos em mantê-lo na Inter. Ao chegar a Milão, Ronaldo não vai se juntar ao time, que treina na cidade de Gênova. De acordo com nota de uma agência de notícias internacional, Martins afirmara nesta segunda-feira que Ronaldo vai tentar convencer Moratti, na reunião, a liberá-lo da Inter, com o qual tem contrato até 2006. "Ronaldo quer recuperar a felicidade e as melhores condições para jogar futebol, não é problema de dinheiro. Ele quer reencontrar o sorriso que perdeu em Milão e que Madri pode lhe dar", prosseguiu o procurador. A Inter, porém, pode recusar-se a liberar o jogador. Isso desencadearia uma possível briga na justiça italiana. Ainda segundo a agência noticiosa, o diretor de Esportes do Real Madrid, Jorge Valdano, reiterou que desde sexta-feira não fala "nem com Ronaldo, nem com seu empresário, nem com a Inter de Milão". Valdano acrescentou que não existe nenhuma data prevista para um novo encontro com Martins. "Sabemos que o jogador tem que se apresentar à Inter, mas isso não nos cabe. Não daremos nenhum passo que prejudique as boas relações que mantemos com a Inter." Antes de saber que Ronaldo não admite mais jogar na Inter, Cúper chegou a fazer comentários conciliatórios, destacando a importância de Ronaldo na equipe. Em entrevista ao jornal Marca, da Espanha, negou problemas com o artilheiro. "Trabalhamos muito duro para devolver Ronaldo ao mundo do futebol." Outros periódicos espanhóis interpretaram as declarações de Cúper como uma tentativa de dissimular suas desavenças com Ronaldo, depois da nova projeção alcançada pelo jogador, com a conquista da Copa do Mundo e o título de artilheiro da competição. Ronaldo não quis comentar nada a respeito de seu futuro no futebol. Nesta segunda-feira, apenas manifestou contentamento pela inclusão na lista da seleção brasileira para jogo com Paraguai.

Agencia Estado,

05 Agosto 2002 | 23h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.