Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ronaldo está com saudade do Mineirão

Ronaldo tem saudade do Mineirão. Há dez anos, não pisa naquele gramado do estádio mineiro. Foi ali que tudo começou. Moleque das categorias de base do Cruzeiro, começou a escrever seu nome no futebol com uma avalanche de gols. "Tenho um carinho especial pelo Mineirão. Vai ser emocionante voltar a jogar lá", disse o Fenômeno, que será o camisa 9 da Seleção Brasileira, quarta-feira, contra a Argentina em Belo Horizonte. "Estou com saudade mesmo do Mineirão. Minha última partida lá foi contra o Botafogo, em 94. Faz tempo, né!" A sintonia com o estádio é tão fina que Ronaldo lembra com detalhes o gol que marcou contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro de 94. "Foi o mais interessante. O goleiro era o Rodolfo Rodrigues. Ele ia repor a bola em jogo e não me viu. Vim por trás, quando ele colocou a bola no chão, corri e chutei para o gol. Bacana". Aquele gol entrou na incrível marca do artilheiro. Em um ano como profissional do Cruzeiro, marcou 45 gols em 41 jogos. E tinha apenas 16 anos de idade. Naquele mesmo 1994, entrou no grupo da conquista do tetra. Depois foi embora para a Europa. O resto da história é de domínio público. Mas tem uma parte nesse enredo que preocupa. Ronaldo, desde a Copa de 2002, não tem sido tão "mortal" na grande área. Na Espanha insinuam que é por excesso de gordura. O fracasso do Real Madrid contribuiu para aumentar a desconfiança, apesar de o Fenômeno ter sido o artilheiro do Campeonato Espanhol. Na Seleção, mostrou que ainda tem apetite pelos gols. Marcou dois contra a Catalunha, dia 25. "Isso é bom, cada gol que marco emagreço um pouco", disse, sem esconder a ironia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.