Ronaldo evita assédio no casamento

Ronaldo e Daniella Cicarelli chegaram ao Castelo de Chantilly, na França, escoltados por batedores da polícia francesa e transportados por uma das 60 limousines de cor cinza oferecidas pelo grupo Audi para o transporte dos 300 convidados dos noivos. Eram esperados pelos costureiros do estilista Valentino, responsável pela roupa do casal. As salas da recepção, as galerias dos Cervos e das Pinturas, onde se encontram as principais obras da coleção de 6 mil quadros do local, foram decoradas com tulipas e rosas vermelhas, jacintos brancos e folhas de antúlio. Até o final da tarde desta segunda-feira, os visitantes se confundiam com os decoradores, iluminadores, músicos e seguranças que ultimavam os preparativos para grande festa de casamento do atacante do Real Madrid e da seleção brasileira. Nas grades do castelo, moradores da cidade de Chantilly e fãs de Ronaldo se concentravam na esperança de ver o casal chegar ao local. Mas os noivos optaram por uma entrada lateral, frustrando os presentes.Um dos pontos fortes da organização da festa foi o sistema de segurança. Foram contratados 30 agentes, que chegaram num ônibus especial, todos vestidos de preto, cuja primeira missão foi expulsar os jornalistas do estacionamento do castelo, colocando-os do lado de fora das grades, na entrada de honra. O próprio Castelo de Chantilly dispõe de segurança própria, especializada na proteção de suas valiosas obras expostas. Além disso, Ronaldo veio da Espanha com sua própria segurança, que sempre o acompanha.As grades dando para o local da festa também foram cobertas por cortinas negras para evitar que os fotógrafos e o público interessado em ver o casal, mesmo de longe, pudessem acompanhar a cerimônia.Detalhes da festa - O bolo de casamento foi entregue no fim da tarde, por um conhecido confeiteiro francês, "Le Notre". É todo folhado de chocolate, com mais de um metro de altura. O vinho escolhido foi o espanhol "Vega Sicilia", safra de 1991.Quanto ao champagne, o grupo "Le Notre" selecionou uma "cuvée" especial de Laurent Perrier. E para iluminar o castelo, mais de 200 lâmpadas, azuis e amarelas, de 120 watts cada uma, deram um colorido diferente ao local.

Agencia Estado,

14 de fevereiro de 2005 | 18h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.