Diego Soares/Estadão
Diego Soares/Estadão

Ronaldo festeja evolução de time nos EUA e hexa corintiano

Atacante comemora 'chance única' de ver alvinegro no Itaquerão

RAFAEL FRANCO, Estadão Conteúdo

25 Novembro 2015 | 22h21

Consagrado como jogador e agora, entre outras coisas, investidor do Fort Lauderdale Strikers, time da segunda divisão do futebol dos Estados Unidos, Ronaldo exibiu empolgação nesta quarta-feira, em evento realizado em São Paulo, ao falar sobre o clube que ele está tentando fazer decolar rumo à Major League Soccer (MLS), a elite do esporte mais popular do mundo em solo norte-americano.

De volta ao Brasil após passagem pela China, onde está investindo em escolinhas de futebol que levam o seu nome, o ex-atacante da seleção brasileira concedeu breve entrevista exclusiva à Agência Estado no início desta noite, em evento de promoção do primeiro dia do BSOP Millions, a final do Circuito Brasileiro de Pôquer.

Embaixador no Brasil do PokerStars, maior site online desta modalidade no mundo, o ex-atacante, eleito por três vezes o melhor jogador do planeta pela Fifa, festejou o fato de ter conseguido ajudar a levar o seu time a ficar entre os quatro primeiros colocados da última edição da USL Pro, a segunda divisão do futebol norte-americano.

"Está sendo ótima essa experiência nos Estados Unidos. Realmente pegamos um clube com uma estrutura muito precária e foi um ano de reestruturação, estamos reestruturando todo o departamento de futebol, tanto na parte de infraestrutura como no próprio regimento do clube, no estatuto do clube. Tivemos que mexer na área financeira, no planejamento do clube. Um ano foi pouco tempo, mas mudamos muita coisa. O resultado esportivo foi melhor do que a gente esperava. Terminamos em quarto lugar, fomos aos playoffs e perdemos na semifinal para o New York Cosmos, mas já foi um resultado espetacular, dada a dificuldade que encontramos pelo caminho pela falta de estrutura", ressaltou Ronaldo à reportagem.

Em seguida, o ex-jogador exibiu otimismo ao projetar a próxima temporada. "No ano que vem vamos aumentar o nosso orçamento, eliminar os problemas que encontramos e tentar montar um elenco muito forte para continuarmos nessa crescente no futebol dos Estados Unidos. Estamos recebendo muito apoio nos Estados Unidos, e apoio de muito torcedores, pois temos uma comunidade grande que vai assistir aos nossos jogos", completou.

CORINTHIANS

No último domingo, Ronaldo se tornou um dos centros das atenções ao comparecer ao Itaquerão para apoiar o Corinthians, time no qual fez história em 2009 com os títulos do Paulistão e da Copa do Brasil com atuações decisivas. Ele estava em um dos camarotes do estádio e vibrou com a surpreendente goleada por 6 a 1 sobre o São Paulo, que foi atropelado por um time quase todo reserva de corintianos mesmo após a equipe alvinegra já ter assegurado o hexacampeonato brasileiro por antecipação.

Mais do que torcer, Ronaldo ainda esteve presente no campo para receber a taça de campeão junto com os jogadores, fato que também foi comemorado pelo ex-atacante nesta quarta-feira.

"Eu tenho uma relação muito próxima com o presidente atual (Roberto de Andrade), com os jogadores, com a comissão técnica, com os funcionários, afinal de contas fiquei algum tempo lá e isso é muito recente ainda. Fui fisgado por este bando de loucos que me conquistou de maneira avassaladora. Fiz questão de ir (ao estádio) porque era uma oportunidade única de estar aqui. E ainda coincidiu de ter um clássico na arena do Corinthians, então eu fui lá. O ex-presidente Andrés (Sanchez) me convidou e fez questão que eu entrasse no campo. Foi ótimo e fiquei muito orgulhoso, e percebi um carinho muito grande da torcida do Corinthians comigo", ressaltou o campeão mundial das Copas de 1994 e 2002.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.