Robson Fernandjes/AE
Robson Fernandjes/AE

Ronaldo joga 90 minutos, mas admite falta de ritmo

Depois de quase um mês afastado, Fenômeno tem dificuldade de acompanhar fôlego do Corinthians

FÁBIO HECICO, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2010 | 00h58

Ronaldo tinha motivação de sobra para fazer um gol nesta quarta-feira, na estreia do Corinthians na Copa Libertadores, diante do Racing, do Uruguai. O filho Ronald, que mora com a mãe, Milene Domingues, na Espanha, estava no Estádio do Pacaembu para ver um jogo do pai no time do coração.

Veja também:

linkCorinthians bate Racing-URU na estreia na Copa Libertadores

LIBERTADORES - tabelaTabela e classificação

ESPECIAL - especialBrasileiros no topo da América

BATE-PRONTO - forum Corinthians precisará de mais atenção

O Fenômeno não marcou, mas fez boas jogadas, participou do lance dos dois gols, ficou os 90 minutos em campo e não escondeu de ninguém: "Achei bem difícil o jogo pela falta de ritmo. Fiquei três semanas fora (na verdade, 28 dias) e senti dificuldade, o time mudou a maneira de jogar, recebi poucas vezes a bola, mas vamos tentar melhorar daqui para a frente", afirmou, exausto.

Sobre a dificuldade encontrada por todo o grupo para buscar a virada diante de um time bastante fechado, um aviso para os próximos rivais. "A competição é marcada pela catimba uruguaia, argentina, sabemos que vai ser difícil demais, mas estamos preparados para ela". O Racing saiu na frente, com gol logo aos 36 segundos de jogo.

O próximo jogo do Corinthians será no dia 10 de março na casa do Independiente, de Medellín (o local ainda não foi definido). Depois, no dia 17, visita o Cerro Porteño, no Paraguai.

Texto corrigido às 14h12 para correção de informação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.