Ronaldo mais perto do Real Madrid

Ronaldo deve assinar contrato com o Real Madrid entre hoje e domingo. O atacante brasileiro, que está no Brasil desde quinta-feira, já disse à Inter de Milão que não quer ficar. O clube espanhol deve pagar cerca de US$ 50 milhões pelo passe do artilheiro da Copa de 2002, mais a transferência do volante francês Makelele. A soma concretizaria a maior venda já realizada no futebol mundial. O clube italiano, a pedido do técnico argentino Héctor Cúper, já cogitava a dispensa de Ronaldo antes da Copa do Mundo, embora tenha mudado de discurso depois do sucesso do brasileiro na Coréia e no Japão, quando foi o artilheiro, com 8 gols, entre eles os dois da final contra a Alemanha. Cúper, que antes dissera que só aproveitaria Ronaldo quando ele estivesse 100% e o deixou no banco em várias oportunidades, recentemente alterou o tom: "Ronaldo 70% é melhor que os outros". A mudança de ênfase não convenceu o brasileiro, que precisou enfrentar a direção do clube italiano para vir ao Brasil nos meses de março e abril e obter a recuperação necessária para a disputa da Copa. Ronaldo não acha que esteja sendo ingrato com a Inter de Milão, como foi acusado pelos torcedores italianos, pois considera que o clube atrapalhou seu retorno aos gramados. Cúper insistiu em manter o ataque com Kallon ao lado de Vieri e Recoba, mas na reta final teve de recorrer a Ronaldo e o time chegou mais perto do "scudetto". Além disso, quem paga o salário do atacante são os patrocinadores Nike e Pirelli, não a Inter. O Real, dirigido por um grande admirador de Ronaldo, Jorge Valdano, já tinha mostrado interesse no jogador, que vê com simpatia a volta para o futebol espanhol, em que brilhou no ano de 1996 pelo Barcelona e ganhou seu primeiro título de melhor do mundo. No Real, Ronaldo trocará bola com dois outros melhores do mundo, o francês Zidane, seu amigo, e o português Figo, com quem jogou naquele Barcelona. Também o lateral brasileiro Roberto Carlos, o zagueiro espanhol Hierro e o atacante espanhol Raúl, todos elogiados por suas atuações na Copa, fazem parte da equipe. Na quarta-feira, Ronaldo deve participar do amistoso da seleção contra o Paraguai, em Fortaleza, mas ficará pouco tempo em campo, já que ainda não entrou em forma depois das férias. E depois já deverá tratar de sua mudança para Madri.

Agencia Estado,

17 Agosto 2002 | 08h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.