Ronaldo marca 2, mas Corinthians só empata com Ponte

Foi quase como a torcida fiel corintiana gostaria de ver. Ronaldo marcou dois gols, mas a desatenção na defesa acabou custando o empate em casa. Na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, o Corinthians ficou na igualdade por 2 a 2 com a Ponte Preta. Mesmo atuando por quase todo o segundo tempo com um jogador a mais, o time corintiano não conseguiu garantir a vitória pela 16.ª rodada do Campeonato Paulista.

RAFAEL BRAGANÇA, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 00h17

Com o resultado, o time segue na vice-liderança da competição, somando 34 pontos, a seis do líder Palmeiras. O São Paulo vem logo atrás, em terceiro, com 33, após a vitória desta quarta sobre o Noroeste. Agora, a equipe do técnico Mano Menezes volta a campo no sábado, contra o vice-lanterna Guarani, em Campinas. Já a Ponte Preta, que aparece na décima posição do Paulista, somando 20 pontos, joga no domingo contra o Guaratinguetá.

Com um Ronaldo eficiente, o Corinthians teve tudo para sair do Pacaembu com mais três pontos. Quando o time perdia por 1 a 0, o Fenômeno sofreu um pênalti, converteu a cobrança, e depois fez jogada individual na área para conseguir a virada. No fim, a Ponte Preta foi premiada por nunca desistir de buscar ao menos o empate, e se aproveitou de falhas na marcação para marcar os seus gols.

Para a sequência do Paulistão, Mano deve ter problemas para escalar a equipe titular. Cristian recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso para sábado. Além disso, Douglas e Dentinho tiveram de ser substituídos no segundo tempo por sentirem contusões. Os dois serão reavaliados nesta quinta para saber a gravidade das lesões.

O JOGO - O confronto no Pacaembu começou morno na noite desta quarta-feira. Pela primeira vez sem a presença em massa da torcida desde a estreia de Ronaldo, o Corinthians tinha pouca atitude para buscar o gol. A marcação da Ponte Preta era eficiente, e o time campineiro esperava para tentar atacar nos contragolpes. Sem conseguir chegar perto da área adversário, os corintianos começaram a explorar a bola parada e os chutes de longe.

Depois que Saci arriscou de fora da área, para fora, e Cristian tomou o cartão amarelo, ficando suspenso para o próximo jogo por ser o terceiro, finalmente o Corinthians criou um lance de perigo. Aos 17 minutos, Ronaldo acordou os pouco mais de 20 mil torcedores no Pacaembu. Cristian cobrou falta na área e o Fenômeno nem saiu do chão para cabecear. A bola foi no cantinho, mas o goleiro Aranha foi buscar e evitou o gol.

O Corinthians ia melhorando na partida e gol parecia amadurecer. Chicão cobrou uma falta na entrada da área e Aranha fez mais uma boa defesa. Depois foi a vez de Cristian arriscar de longe. A bola tinha endereço certo, mas a zaga da Ponte conseguiu desviar para escanteio. Após a cobrança, o time de Campinas saiu em contra-ataque e, surpreendentemente, abriu o placar no Pacaembu.

Com 32 minutos, Leandrinho foi lançado, Alessandro saiu atrasado para tentar deixar o atacante em impedimento e sobrou para Felipe tentar evitar o gol. O goleiro corintiano bem que tentou, mas Leandrinho o encobriu com um toque de classe. Dois minutos depois, a Ponte quase ampliou com Márcio Mixirica. Com o Corinthians sendo pressionado, começou então a brilhar a estrela de Ronaldo.

O centroavante, que vinha tendo uma atuação discreta, recebeu passe na área e disputou a bola com Gum. O árbitro entendeu que o tranco do zagueiro da Ponte foi faltoso e marcou o pênalti. Aos 36, o Fenômeno foi para a cobrança e bateu rasteiro, no meio do gol. Na sequência, o Corinthians ainda perdeu dois gols, em cruzamentos de Alessandro. Primeiro, o próprio Ronaldo furou, e depois Dentinho desviou e fez a bola passar perto da trave.

No segundo tempo, a Ponte surpreendeu novamente por voltar com mais atitude, buscando o gol da vitória. Mas, quando era melhor em campo, Edílson fez falta em Boquita e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso. Logo depois, aos dez minutos, Douglas deixou o campo sentindo dores no tornozelo esquerdo. Otacílio Neto entrou em seu lugar. Com um mais, o Corinthians foi para cima.

Ronaldo, que neste momento já começava a se destacar, levando perigo em quase todas as vezes que pegava na bola, lembrou então os melhores momentos de sua carreira. Aos 12 minutos, com o oportunismo de sempre, o centroavante recebeu passe de Alessandro na área, dominou, e aplicou um corte desconcertante no zagueiro. Na sequência, apenas colocou no canto direito de Aranha, sem chances para o goleiro.

Com 2 a 1 no placar e um jogador a mais em campo, a vitória corintiana parecia uma questão de tempo. Mesmo com a saída de Dentinho, que deixou o campo sentindo contusão, para a entrada de Lulinha, o Corinthians se mantinha bem postado. Mas tudo mudou aos 31 minutos, quando o zagueiro Gum se redimiu pelo pênalti cometido e empatou a partida no Pacaembu.

Após cruzamento na área, o defensor da Ponte subiu mais alto que Boquita, que o marcava, e testou firme, irritando o goleiro Felipe. Nos minutos seguintes, Chicão ainda cobrou bem duas faltas na entrada da área, mas uma passou perto e a outra Aranha foi buscar. Nos contra-ataques, a Ponte até teve chance de marcar e garantir a vitória heroica, mas o Corinthians se segurou atrás.

No último lance da partida, já aos 49 minutos do segundo tempo, a confusão na área fez com que Deda caísse abraçando a bola. Os corintianos reclamaram muito pela marcação do pênalti, enquanto os jogadores da Ponte apontavam uma falta de Ronaldo. No fim, o árbitro não marcou nenhuma das duas coisas e o empate por 2 a 2 persistiu no placar.

Ficha Técnica:

Corinthians 2 x 2 Ponte Preta

Corinthians - Felipe; Alessandro, Chicão, Diego (Souza) e Wellington Saci; Cristian, Elias, Boquita e Douglas (Otacílio Neto); Dentinho (Lulinha) e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes.

Ponte Preta - Aranha; Edílson, Gum, Jean e Alessandro; Deda, Guilherme, Wilian e Dener (Tinga); Leandrinho (Bia) e Márcio Mexerica (Savóia). Técnico: Marco Aurélio.

Gols - Leandrinho, aos 32, e Ronaldo (de pênalti), aos 36 minutos do primeiro tempo; Ronaldo, aos 12, e Gum, aos 31 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Robinson José Andréa de Góes.

Cartões amarelos - Cristian (Corinthians); Jean, Wilian e Gum (Ponte Preta).

Cartão vermelho - Edílson (Ponte Preta).

Renda - R$ 506.261,50.

Público - 20.823 espectadores.

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.