Ronaldo marca dois e Corinthians vence Santos na Vila

Em tarde inspirada, o Corinthians ficou muito perto da conquista do Campeonato Paulista neste domingo. Jogando na Vila Belmiro, o time de Mano Menezes fez uma grande partida no primeiro jogo da final e bateu o Santos por 3 a 1. Ronaldo, mais uma vez, foi a estrela do confronto, com dois gols.

RAFAEL VERGUEIRO, Agencia Estado

26 Abril 2009 | 18h22

O resultado positivo deixa os corintianos em situação confortável, pois pode perder por até dois gols de diferença no próximo domingo, no Pacaembu, para se sagrar campeão pela 26ª vez na história. Já o Santos precisará superar o rival por pelo menos três gols para faturar o 18.° título estadual.

Destaque principal da decisão, Ronaldo fez o segundo gol corintiano na etapa inicial e deu números finais ao placar com um golaço no segundo tempo, quando os visitantes estavam em situação delicada, já que os mandantes haviam diminuído a vantagem adversária e buscavam o empate a todo custo.

JOGO - O Corinthians, que venceu seu último Paulistão em 2003, iniciou o confronto deste domingo com espírito de decisão. Mesmo atuando fora de casa, partiu para cima do adversário e logo aos 10 minutos inaugurou o marcador, em boa cobrança de falta de Chicão, da entrada da área.

Em desvantagem, o Santos tentou reagir, mas o velho problema no sistema defensivo da equipe voltou a aparecer aos 25 minutos. No meio de campo, Chicão deu um chute para frente e encontrou Ronaldo livre, na cara do gol. Com tranquilidade, o Fenômeno esperou a saída de Fábio Costa para tocar a bola longe do alcance do goleiro.

Atordoado em campo, o time da casa só começou a esboçar uma reação nos minutos finais do primeiro tempo, mas esbarrou em Felipe, que teve grande atuação e se tornou um dos principais nomes da partida ao evitar vários gols dos mandantes.

O primeiro a tentar foi Kléber Pereira, aos 36 minutos, mas o goleiro corintiano evitou o drible do atacante e na sequência fez defesa espetacular em arremate na cara do gol de Neymar. Aos 40, foi a vez de espalmar finalização de Triguinho. Em seguida, Fabão finalizou após cobrança de escanteio e novamente Felipe apareceu para afastar o perigo.

Sem ter mais nada a perder na partida decisiva, o Santos partiu para cima no segundo tempo para pelo menos tentar diminuir a boa vantagem construída pelo clube da capital.

Após Kléber Pereira desperdiçar mais uma bela oportunidade, de cabeça, aos nove minutos, Triguinho, melhor santista em campo, deixou a sua marca aos 16. O lateral-esquerdo tentou cruzar para a área e Felipe, em saída errada, colocou a bola para dentro do gol com o pé.

Mano Menezes, que no intervalo havia tirado o contundido Jorge Henrique para a entrada de Fabinho, viu seu time perder espaço e resolveu colocar Boquita no lugar de Douglas, que estava lento em campo. No Santos, Mancini colocou Roni e Robson nos lugares de Kléber Pereira e Paulo Henrique, mas não conseguiu melhorar a eficiência do setor ofensivo.

Mas o momento mais marcante da partida ainda estava por vir. Aos 31 minutos, Ronaldo recebeu passe de Elias e mostrou porque já foi eleito o melhor jogador do mundo. Em um lance de genialidade, ele viu Fábio Costa adiantado e encobriu o goleiro para dar números finais ao marcador.

O golaço do atacante corintiano praticamente aniquilou as forças santistas, que não conseguiu mais chegar com perigo ao gol de Felipe. No fim da partida, festa da pequena parcela da torcida do Corinthians que ocupou pouco mais de mil lugares na Vila Belmiro neste domingo.

Ficha Técnica:

Santos 1 x 3 Corinthians

Santos - Fábio Costa; Luizinho, Fabiano Eller, Fabão e Triguinho (Maikon Leite); Pará, Germano, Madson, Paulo Henrique Lima (Róbson) e Neymar; Kléber Pereira (Roni). Técnico: Vágner Mancini.

Corinthians - Felipe; Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian (Túlio), Elias, Douglas (Boquita) e Morais; Jorge Henrique (Fabinho) e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes.

Gols - Chicão, aos 10, e Ronaldo, aos 25 minutos do primeiro tempo. Triguinho, aos 15, e Ronaldo, aos 31 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Pará, Fabão, Germano (Santos); André Santos, Elias, Cristian, Morais e Chicão (Corinthians).

Árbitro - Wilson Luiz Seneme.

Renda - R$ 1.044.330,00.

Público - 17.259 torcedores.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.