Ronaldo não deve perder dinheiro por problema com travesti

Mercado publicitário segue números e somente queda de vendas - a médio prazo - faria ele ter prejuízo

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

30 de abril de 2008 | 16h53

O problema envolvendo o atacante Ronaldo e um travesti que o acusa de não pagar por um programa, acontecido no último fim de semana no Rio, não deve criar problemas à imagem dele no mercado publicitário a médio prazo, o que significa que o Fenômeno não deve perder dinheiro nem o milionário contrato com a Nike, como está sendo cogitado.Veja também: Nike diz que espera pela volta de Ronaldo aos gramados Ronaldo continua sendo meu ídolo, diz Alexandre Pato Milan não comenta sobre incidente com Ronaldo Delegado cogita indiciar travesti por extorsão a RonaldoCom faturamento anual estimado em cerca de R$ 35,4 milhões nesta temporada 2007/08, Ronaldo teria 67% desse bolo como ganhos com publicidade (cerca de R$ 23,8 milhões). É justamente esse item que mais o atingiria por ter se tornado, inclusive, motivo de piada nacional pelo problema. "Deve arranhar sim, mas nada que o atrapalhe. O Ronaldo tem uma imagem muito positiva. O fato deve ser esclarecido e o que ele falar tem muito peso, esse problema vai ser minimizado. Tem o agravante de não jogar, mas Ronaldo é Ronaldo", avalia Luiz Fernando Ferreira, da ESM, agência de consultoria em esportes.Ferreira acredita que a imagem de Ronaldo como um herói, pelas reviravoltas que deu em sua carreira mediante os problemas extra-campo - como a convulsão na Copa de 1998, os casamentos e separações, etc -, estão consolidadas e dificilmente seriam substituídas pelos problemas. "Cliente vale o que ele vende. Imagem é ligada a número, e com certeza o Ronaldo vende muito. Só o mau desempenho no futebol afetaria isso, acredito".  FATURAMENTO FENOMENAL*   Salário - R$ 10,6 milhões Prêmios - R$ 928 mil Publicidade - R$ 23,8 milhões *total estimado na temporada 2007/08 A Nike não fala se vai romper o contrato - nem sobre o assunto, oficialmente -, mas está analisando o caso. A tendência é considerar o caso como um escorregão e aguardar o futuro, já que o jogador, ao lado do golfista Tiger Woods e do ex-jogador de basquete Michael Jordan, é um dos que mais renderam dinheiro à empresa. O Fenômeno ganharia pelo contrato vitalício cerca de R$ 167 milhões, mais royalties.Como comparativo para reforçar a postura de que Ronaldo tem uma imagem forte, Ferreira usa o exemplo do tenista Gustavo Kuerten. O tricampeão de Roland Garros não consegue jogar há tempos e continua com uma imagem boa, faturando bastante. "Ele é uma referência como o Guga, num país super carente de heróis. Só o Pelé está um pouco acima."Com os boatos de um possível rompimento por parte da Nike, o jogador, através de sua assessoria, enviou um esclarecimento à imprensa, reforçando o fato de que não terá seu contrato rescindido com a empresa norte-americana."O que ocorreu não é de âmbito legal.Esse tipo de recurso [rescisão] não cabe a nenhum contratante do Ronaldo. Não está legitimado em qualquer contrato do jogador, até porque, para uma rescisão contratual, Ronaldo deveria ser condenado publicamente. Mas ele não cometeu nenhum crime, não infringiu nenhuma lei. Pelo contrário. Ele é a única vítima do caso", explicou Fabiano Farah, agente do Fenômeno.PREJUÍZO PESSOAL Por outro lado, Ronaldo registra perdas é no lado pessoal. Além das brincadeiras que dominam a mídia e das críticas nos últimos dias, Maria Beatriz Anthony teria terminado o namoro de um ano com o jogador devido ao caso. Mas este assunto, por enquanto, nem o Fenômeno nem a estudante comentam oficialmente. Atualização às 19h30 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.