Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Ronaldo não se mostra surpreso por corrupção e elogia Corinthians

Ex-atacante vai a lançamento de rede de escolinhas de futebol

O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2015 | 18h15

O atacante Ronaldo Nazário revelou que não ficou surpreso com as acusações de corrupção contra dirigentes do futebol brasileiro e do mundo. Cinco meses após o lançamento de sua franquia de escolinhas de futebol, o "Fenômeno" foi a Campinas, nesta segunda-feira, para inaugurar a primeira filial da rede, e falou sobre o escândalo da Fifa.  

"A verdade é que a gente sempre ouve muita coisa e, vivendo o mundo do futebol por dentro, a gente fica sabendo de bastante coisa. Não me surpreende que o sistema tenha caído a nível mundial. Esse é um momento onde temos que deixar tudo o mais transparente possível e, logicamente, isso vai exigir uma renovação no âmbito mundial e, principalmente, no cenário nacional porque temos muito problemas que estão longe de serem solucionados", respondeu Ronaldo em entrevista ao canal ESPN Brasil

Ainda sobre o futebol no Brasil, o ex-jogador falou sobre a CPI do Futebol, presidida pelo senador Romário (PSB-RJ) e que já começou a incomodar Marco Polo Del Nero, atual mandatário da CBF. "Parece ser uma coisa muito séria e que vai aprofundar muito as investigações. Por isso, a gente espera que o futebol volte a ser puro como era antigamente." 

Ex-atacante do Corinthians, Ronaldo elogiou a fase do clube e disse que o título está quase assegurado. "Está bem encaminhado no campeonato. Assisti o time ontem, fiquei feliz como está jogando e é justo que seja líder, mas precisa tomar cuidado porque tudo pode acontecer no futebol. Tem que continuar jogando desta forma". 

Em conversa com os jornalistas, o camisa 9 do penta opinou sobre as Eliminatórias da Copa do Mundo, que começarão em outubro. Para ele, o Brasil não tem vaga garantida e terá duelos complicados, principalmente nos quais será visitante. "Talvez seja mais que talvez seja mais difícil que a própria Copa do Mundo, porque é um processo longo, com muitos jogos, e as partidas fora são duras", avaliou Ronaldo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.