Ronaldo no Corinthians não é só marketing, diz dirigente

Vice-presidente de marketing diz que Ronaldo está ávido para voltar a jogar futebol, pois pensa na seleção

AE, Agencia Estado

09 de dezembro de 2008 | 16h12

A contratação do atacante Ronaldo pelo Corinthians não é apenas uma ação de marketing, mas um pedido da comissão técnica para fortalecer o time, segundo o vice-presidente de marketing Luis Paulo Rosenberg. Um dos responsáveis pela negociação, ele afirmou que o jogador chega à equipe para tornar-se um ídolo, e não somente para aumentar a receita do clube com a venda de produtos.Veja também: O Corinthians acertou em contratar Ronaldo Fenômeno? Bate-Pronto: Ronaldo e o sonho do CorinthiansCorinthians abre os cofres para montar o time de 2009Corinthians deve anunciar reforços durante a semana Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"O importante é que o Ronaldo abriu mão de propostas concretas e se dispôs a fazer uma aposta na recuperação dele como atleta, na volta dele à seleção brasileira. E a aposta do Corinthians é de que o Ronaldo vai se recuperar e será mais um ídolo", afirmou Rosenberg em entrevista ao SporTV.Para o dirigente, o mérito do setor de marketing do clube foi apenas viabilizar uma escolha feita pela comissão técnica, e que contou com a aprovação do treinador Mano Menezes. Ele não nega, contudo, que o Corinthians - e o jogador - terão muito a ganhar com o acordo. "Nossa fiel é imprevisível. Tenho algumas estimativas e, em ordem de grandeza, é colossal", afirmou Rosenberg. Mesmo em segundo plano, como defende o vice-presidente, o marketing que envolve o nome e a marca de Ronaldo serão importantes. "O grosso da remuneração dele virá da ação conjunta em busca de licenciamentos, propriedades de marca e amistosos", disse Rosemberg. Ele afirma, contudo, que essas atividades comerciais não atrapalharão o jogador nos treinos e jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.