Ronaldo: 'O Corinthians apareceu como uma luz'

Atacante não garante nada sobre o futuro, mas diz estar consciente da pressão que encontrará

Redação

11 de dezembro de 2008 | 13h28

Ronaldo não quis garantir que terá sucesso no Corinthians nem quando estará em campo. O certo em sua intenção é que ele não vai usar o time alvinegro como trampolim para um possível retorno à Europa e que o fato de não ficar no Flamengo não foi nada pessoal.Veja também:Presidente manda e Ronaldo terá regalias no Corinthians Salário deve ser de R$ 400 mil no time alvinegroRonaldo deve estrear em amistoso no dia 17 de janeiro  TV Estadão: Vinda de Ronaldo é um acerto Vote: o Corinthians acertou em contratá-lo?Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"Eu não tenho certeza de nada. Apenas que tenho muita vontade de jogar futebol e nada melhor que voltar a jogar por um clube grande. Fiquei focado nos meus treinamentos e o Corinthians apareceu como uma luz acreditando em mim e no meu potencial. Vai ser complicado o retorno, o início, mas vou dar a volta por cima", explica o atacante, em entrevista à TV Globo.Ele garante estar consciente de que as cobranças serão grandes, por agora jogar num dos maiores times do País e por estar sem jogar há tempos. "Não tem jeito de escapar da cobrança da torcida corintiana. Eu estou pronto para este desafio e muito empolgado com a oportunidade", afirma, reforçando ter consciência de que todos exigirão dele um rendimento como o de seus melhores anos na carreira.O atacante ainda contou como foi a negociação com o time alvinegro, resolvida rapidamente e de forma simples. "Eu gosto muito de jogar futebol, minha vida se resume ao futebol. O Corinthians abriu as portas para mim, fez um grande projeto. Não teve um estudo, nada". GANHA-PÃOSobre o problema envolvendo torcedores do Flamengo, que pediam sua permanência e até queimaram camisas com seu nome, ele explicou: "Eu sou flamenguista doente, mesmo. Sempre torcerei pelo Flamengo, mas foi o Corinthians que abriu as portas para que eu voltasse a jogar futebol. Eu tenho que garantir o pão de casa".ADAPTAÇÃOHá 14 anos atuando somente em clubes da Europa (passou por PSV, Barcelona, Inter de Milão, Milan e Real Madrid), o Fenômeno sabe que terá um grande desafio no seu retorno aos gramados do Brasil. Ele disputou apenas um Campeonato Brasileiro, pelo Cruzeiro em 1993, e agora afirma que será necessário saber se adaptar novamente ao futebol brasileiro."Acompanho muito o que acontece nos campos do País, mas não sei o que é estar ali, disputando um Campeonato Paulista, Brasileiro, o único que eu joguei foi em 1993, faz muito tempo. Agora, tenho que saber me adaptar", declarou, em entrevista ao Sportv. RECUPERAÇÃOPara o atacante, o importante neste momento é recuperar a forma física e voltar aos poucos a entrar em campo."O retorno é difícil, tem que ir devagar, ganhar um pouco de tempo. Lesões musculares podem acontecer, que não são graves, mas leva um tempo para recuperar, de duas a três semanas. Mas o Corinthians está acreditando em mim e eu estou contente por isso".INTERESSESNa entrevista concedida ao Sportv, o Fenômeno ainda falou sobre a repercussão que esta transação gerou no País. "Estou vendo tudo o que está causando esta minha contratação pelo Corinthians, sei que isso se deve a minha história e trajetória no futebol", declarou.Ele também ressaltou que aceitou um desafio ao assinar com o alvinegro paulista. "Não tem nenhum tipo de interesse financeiro, inclusive há alguns meses recebi algumas propostas com valores bem superiores. Mas meu desafio é estar aqui, disputar o Campeonato Brasileiro, voltar a minha origem, que eu sinto muita falta".(Atualizado às 15h38 para acréscimo de informações)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.