Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Ronaldo pede cautela para jogo de volta do Corinthians na Colômbia

Equipe precisa vencer ou empatar com gols diante do Tolima para avançar na Libertadores

AE, Agência Estado

27 de janeiro de 2011 | 09h58

SÃO PAULO - O fato de o Corinthians ter empatado por 0 a 0 com o Deportes Tolima, na última quarta-feira à noite, no Pacaembu, obrigará o time a buscar uma vitória simples ou uma igualdade com gols no confronto de volta da fase preliminar da Copa Libertadores da América, na próxima quarta, na Colômbia. Apesar do resultado ruim no duelo de ida, o atacante Ronaldo pregou tranquilidade e pediu inteligência à equipe na partida decisiva.

"A gente não aproveitou a chance de jogar em casa com o apoio da nossa torcida. Agora vamos jogar fora de casa com toda a cautela do mundo e vamos explorar os erros deles. Lá é não tomar gol e fazer algum", afirmou o Fenômeno, lembrando que não adianta o Corinthians se afobar na busca por um gol e deixar espaços em seu setor defensivo.

Ronaldo ainda destacou que agora o Corinthians conheceu melhor a forma de o adversário atuar e isso pode ser usado como trunfo pelo técnico Tite para o duelo de volta. "Vimos exatamente como eles jogam e podemos nos preparar melhor", analisou.

O lateral-esquerdo Roberto Carlos também ressaltou que nada está perdido para o Corinthians e que é preciso ter calma para assegurar uma vaga na fase de grupos da Libertadores. "Falou-se tanto desta eliminatória, mas o que o Tite falou é verdade: é um jogo de 180 minutos. Tivemos muitas dificuldades, com o Tolima marcando muito e não conseguimos furar o bloqueio, mas não podemos nos desesperar", disse o jogador, para depois reforçar: "Tem outro jogo lá, vamos nos concentrar mais para conseguir a classificação. Vamos continuar na linha da seriedade para buscar o resultado".

Veja também:

linkJúlio César pede mudança de postura

linkJOGO - Leia como foi Corinthians 0 x 0 Tolima

blog Antero Greco - Empate. E a Libertadores volta a atormentar o Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.