Divulgação
Divulgação

Ronaldo pretende transformar o pôquer no novo MMA

Maior artilheiro de todas as Copas vai investir no crescimento da modalidade que pratica desde 2002 e que foi reconhecida pelo Ministério do Esporte

GONÇALO JUNIOR, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2013 | 16h18

SÃO PAULO - Ronaldo quer transformar o pôquer em uma modalidade tão popular no Brasil como é o MMA. O plano foi revelado nesta segunda-feira à tarde, em São Paulo, onde Ronaldo participou de um evento de seu novo patrocinador, o site de pôquer Pokerstars. "É uma boa comparação entre o MMA e o pôquer, mas acredito que o pôquer tenha muito mais participantes. Além disso, tem um grande potencial de crescimento no Brasil. No mundo inteiro, já é praticado por milhares de pessoas", argumentou.

Um dos exemplos citados por Ronaldo foi o de Anderson Silva, campeão mundial da categoria peso médio do UFC e que se tornou, na opinião dele, um ídolo nacional depois que passou a ter sua imagem gerenciada pela empresa de Ronaldo. André Akkari, campeão mundial de pôquer, é o primeiro atleta da modalidade agenciado por Ronaldo. "A chegada do Ronaldo é um marco na história do pôquer. Ele vai trazer muita credibilidade para uma comunidade que vem crescendo muito nos últimos anos", avalia Akkari.

Embora esteja disputando o LAPT São Paulo, uma das etapas do campeonato sul-americano de pôquer, nesta segunda-feira à tarde, em um hotel da capital paulista, Ronaldo não tem a intenção de se tornar um jogador profissional.  Como membro do team PokerStars SportStars, Ronaldo vai participar de disputas online e de alguns torneios ao vivo no calendário de eventos de pôquer brasileiro nos próximos meses, além de campanhas publicitárias e eventos.

No fim do mês de janeiro, o Ministério do Esporte oficializou a CBTH (Confederação Brasileira de Texas Hold'em, nome que se refere a uma modalidade do pôquer) no seu quadro de entidades esportivas. Na prática, isso significa a instituição pode incluir eventos do jogo no calendário esportivo oficial do país.

Tudo o que sabemos sobre:
PÔQUERRONALDOMMA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.