André Penner/AP
André Penner/AP

Ronaldo quer atuar os 90 minutos nos próximos jogos

Por opção de Mano, Fenômeno foi substituido já no fim do segundo tempo, do clássico contra o Santos

Juliano Costa, Agencia Estado

23 de março de 2009 | 09h34

SÃO PAULO - O Corinthians ainda fará quatro partidas até o fim da fase de classificação do Campeonato Paulista, e Ronaldo quer atuar durante os 90 minutos em pelo menos uma delas. Neste domingo, na vitória por 1 a 0 sobre o Santos, foram 83 minutos até ser substituído por Jorge Henrique.

Veja também:

video TV ESTADÃO: Gol e a confusão na torcida

video TV ESTADÃO: Ronaldo e sua participação

linkConfusão toma conta do Pacaembu após o clássico

mais imagens Galeria de fotos do clássico

tabela Campeonato Paulista - Tabela e resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão 

"Acho que já tenho como jogar os 90 minutos e hoje (domingo) foi uma prova disso", disse o Fenômeno. "Vim cobrir companheiro na lateral, estive sempre presente na área - onde eu tenho que estar -, e dei alguns piques de contra-ataque."

Ronaldo fez questão de deixar claro que respeita a opção de Mano Menezes e que, ao aparecer na imprensa dizendo que se sente em condições de jogar 90 minutos, não pretende fazer pressão sobre o técnico. "Sair foi opção técnica e tática do Mano, e a gente tem que respeitar. Serei substituído outras vezes durante o ano. Isto é um grupo e o importante é que o Corinthians vença."

Sobre a cena que se repetiu algumas vezes - posicionado entre os zagueiros, Ronaldo esticava a mão, apontando onde gostaria de receber a bola, e ela não vinha -, o Fenômeno acredita que ainda falta de entrosamento e também o cacoete dos meias e volantes em tentar fazer sempre o simples, e nunca a bola enfiada para o atacante em profundidade.

"Eles sempre me viram jogar pela TV, me conheciam só à distancia, e agora é que estão vendo a minha movimentação em campo. Aos poucos, o entrosamento vai ficar automático", declarou Ronaldo. "Até lá, vou continuar me movimentando, dando opções. Muitas vezes eu não recebo (a bola), mas o importante é dar tempo ao tempo. A equipe vai me conhecer. Foi só minha quarta partida."

Ronaldo negou que esses comentários sejam críticas aos companheiros. "Não os conheço à perfeição para as coisas saírem mais fáceis durante o jogo. A gente vai encontrar isso aos poucos. Estou feliz é com a evolução que já tive."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.