Ronaldo quer, mas não garante que voltará a jogar

Atacante concede entrevista em tom de preocupação com o futuro, mas diz manter a esperança de voltar

Andrei Netto, Especial para O Estado de S. Paulo

22 de fevereiro de 2008 | 09h07

Ronaldo quer voltar a jogar, mas não garante que irá conseguir realizar esse desejo. Nesta sexta-feira, o atacante do Milan falou pela primeira vez após a cirurgia no joelho esquerdo e não escondia sua preocupação com o fato de que, talvez, não atue mais como profissional. E nem consiga realizar o sonho de encerrar a carreira no Flamengo.Veja também: A trajetória de Ronaldo, da infância aos títulos e lesões Vote: Ronaldo conseguirá superar mais uma contusão em sua carreira? Bate-pronto: É preciso respeitar o ídolo brasileiro Milan ainda não pensa na renovação de Ronaldo"Minha vontade é continuar a jogar. É o que meu coração pede. Mas meu corpo dá sinais de que está muito cansado e pede descanso", declarou. Já no início da entrevista, Ronaldo disse que pensa em fazer a melhor recuperação possível, mas reconhece que o caminho que enfrentará é duro. O jogador chegou na coletiva por volta de 12h10 de Paris (8h10 de Brasília) acompanhado de Leonardo, dirigente do Milan, de sua namorada, seu empresário, fisioterapeuta e médicos.Ronaldo irá continuar em Paris nos próximos 10 dias e depois volta para Milão, onde dará prosseguimento ao tratamento. "Não sei se estou preparado. Sei que vou tentar voltar. Não esperava essa situação mais uma vez. Mas vou lutar até o fim para retornar a jogar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.