Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ronaldo realiza exames médicos para fechar com o Milan

O atacante brasileiro Ronaldo passou por exames médicos bo Milan para se transferir do Real Madrid para a equipe italiana, informou a agência de notícias italiana Ansa. A inspeção foi realizada nesta sexta-feira numa clínica na localidade de Appiano Gentile, próxima a Milão. Na última quinta-feira, o jogador brasileiro assistiu, no Estádio San Siro, ao empate da equipe local contra a Roma por 2 a 2, pelas semifinais da Copa da Itália, e depois jantou com o vice-presidente do clube, Adriano Galliani. "Está tudo bem. É uma emoção voltar a Milão e assim que terminados os exames, espero estar pronto para jogar pelo Milan", disse o atacante ao sair da clínica acompanhado do ex-lateral e atual dirigente do Milan, Leonardo. Depois de uma longa negociação, Real Madrid e Milan chegaram a um acordo financeiro na quinta para a transferência de Ronaldo para a equipe italiana. O negócio, que gira em torno de 6 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões) depende da aprovação do atacante nos exames médicos.Técnico rival lamenta saída de RonaldoO mexicano Javier Aguirre, técnico do Atlético de Madrid, afirmou nesta sexta-feira que o futebol espanhol perde uma referência com a saída de Ronaldo. "O Campeonato Espanhol é um dos três melhores do mundo junto com os de Inglaterra e Itália, não importa a ordem. O Espanhol perde uma referência com a saída de Ronaldo. É um jogador extraordinário. Desejo a ele a melhor sorte e que ele jogue muito bem na Itália", afirmou o treinador. "E esperemos que venham mais jogadores de qualidade para melhorar nosso campeonato, que está ansiosa por talentos. Ele deu muitas alegrias aos torcedores de Barcelona e Real Madrid. Em breve virão outros, melhores ou de grande qualidade, como ele", completou o treinador.

Agencia Estado,

26 de janeiro de 2007 | 09h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.