Ronaldo rompe contrato com empresários

Acabou a parceria de Ronaldo com os empresários de futebol Reinaldo Pitta e Alexandre Martins, seus procuradores havia 12 anos e hoje condenados pela Justiça por crimes contra a ordem financeira. O atacante do Real Madrid chegou na manhã desta sexta-feira ao Rio para tratar do assunto. Queria privacidade e não imaginava que parte da imprensa carioca estaria de plantão no Aeroporto Internacional Tom Jobim para aguardar Romário, que também viria da Europa. À tarde, durante almoço numa churrascaria, a informação de que teria uma reunião com a dupla de empresários foi confirmada pelo próprio Ronaldo. Ele está com lesão muscular, foi dispensado do clube no fim de semana e volta para a Espanha apenas domingo.O médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, vai aproveitar a rápida passagem de Ronaldo na cidade para examiná-lo. "A dor incomoda bastante, mas devo estar apto para jogar pela seleção", disse o atacante, referindo-se à partida Brasil x Paraguai, dia 31, em Assunção.Sobre o encontro com Reinaldo Pitta e Alexandre Martins, Ronaldo ressaltou que a admiração e amizade por eles não sofreram mudança e que haveria uma alteração apenas na relação profissional. Falaria com os dois que, a partir de agora, ele próprio ficaria à frente de seus negócios.O contrato com Reinaldo Pitta e Alexandre Martins vai terminar em dezembro de 2004. Mas Ronaldo tentaria um acordo com a dupla para antecipar o seu encerramento. Ultimamente, o atleta já delegara ao empresário português Luis Vicente procuração para lidar com alguns de seus negócios na Europa. É o mesmo representante dos interesses comerciais de Luís Figo, colega do brasileiro no Real Madrid.Descanso - Embora a presidência da Confederação Brasileira de Futebol tenha estabelecido que a Copa América, em julho, no Peru, passou a ser prioridade em 2004 e por isso vai fazer todo esforço porssível para levar os melhores jogadores à competição, Ronaldo já deu indícios de que gostaria de ficar fora da disputa. "Não gostaria de perder meus dias de férias, todo jogador precisa descansar", explicou. Em seguida, foi polido. "Mas sempre estarei à disposição para jogar na seleção." Atentado - Ronaldo condenou as ações terroristas em Madri. "Está todo mundo assustado. Foi uma coisa terrível. O terrorismo hoje está incontrolável", disse o jogador. Ele disse ter tomado conhecimento da série de explosões em trens da capital da Espanha pela televisão.Seu filho Ronald ficou em Madri com a avó. A tragédia, porém, não vai afetar a relação do jogador com a cidade. "Infelizmente, poderia ter acontecido em qualquer outro lugar."

Agencia Estado,

12 de março de 2004 | 19h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.