Ronaldo se apresenta e quer provar que ainda é ´Fenômeno´

O Milan apresentou nesta sexta-feira o atacante Ronaldo, contratado até 2008 por 7,5 milhões de euros. Logo após receber a camisa de número 99 das mãos do vice-presidente Adriano Galliani, o jogador explicou que encarou o retorno à Itália como um dos maiores desafios de sua carreira, uma vez que ele pretende mostrar que ainda pode voltar à seleção brasileira e estar novamente entre os melhores do mundo."Participar de desafios sempre foi a coisa mais importante de minha vida. Recusei ofertas tentadoras que vieram da Arábia (20 milhões de euros do Al-Ittihad) para continuar atuando num clube grande", contou Ronaldo. "Assim, encaro com estímulo o desafio de jogar no Milan para mostrar ao mundo que eu ainda existo e que posso dar muitas alegrias aos torcedores. Acho que em pouco tempo poderei marcar muitos gols."Ronaldo não sabe quando poderá estrear pelo Milan. No entanto, o jogador garante que está em boa forma física. "Não sei quando jogarei, depende do aval dos preparadores. Eu não jogo uma partida há um mês, mas as coisas estão andando muito bem", revelou. "Primeiro, tenho de resolver algumas coisas fora de campo. Estou procurando uma casa, regularizando os documentos e me concentrando nos treinos. Nem tive tempo de ver os meus amigos."Retorno à seleçãoApesar do fracasso na última Copa do Mundo, quando o Brasil foi eliminado nas quartas-de-final pela França, Ronaldo acredita que ainda tem potencial para retornar à seleção e que não precisa pedir ao técnico Dunga para ser convocado. "Não falei com Dunga. Meu futuro na seleção não depende de uma conversa, mas sim daquilo que farei em campo pelo Milan. Tudo o que eu conquistei na minha vida foi com muito suor."Provocações do rivalDepois de fazer história com a camisa da Internazionale, Ronaldo preferiu não polemizar a sua chegada ao rival Milan. "Cada um escolhe o seu caminho. Fui recebido com muito carinho pela torcida e espero retribuir dentro de campo. Desejo a Massimo Moratti (presidente da Inter) ou a quem se sentiu ofendido boa sorte para a sua vida. As pessoas falam, é normal, mas eu sigo o meu caminho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.