Ronald Wittek/EFE
Ronald Wittek/EFE

Ronaldo tem força mental elogiada por Fernando Santos e é exaltado até por Hierro

Craque português marcou três gols no empate de sua seleção com a Espanha

Marcio Dolzan, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

15 Junho 2018 | 20h52

A atuação de gala de Cristiano Ronaldo nesta sexta-feira, em Sochi, na Rússia, como não poderia deixar de ser, rendeu elogios de todos os lados - inclusive do adversário. Enquanto o técnico de Portugal, Fernando Santos, agradeceu por poder contar "com o melhor do mundo" em seu elenco, Fernando Hierro, treinador da Espanha, resumiu: "Tudo se torna mais difícil com ele".

+ TEMPO REAL - Veja como foi o empate entre Portugal e Espanha

+ Cristiano festeja marca histórica e iguala feito de Pelé, Klose e Seeler

O comandante português exaltou as qualidades de seu principal jogador, e deixou claro que faria isso tão logo iniciou a entrevista. "Fica até repetitivo falar sobre ele", comentou Santos. "Mais importante que a capacidade física é a mental dele. Ele é incrível por isso. Tem qualidade técnica, física e mental impressionantes. Por isso, é o melhor do mundo, por ser mentalmente muito forte."

Fernando Santos creditou o empate por 3 a 3 com a Espanha a Cristiano Ronaldo não só pelo gol de falta ao final da partida, mas também pela liderança que ele impôs em campo nesta partida de estreia no Mundial. "Mesmo perdendo por 3 a 2, (Cristiano) puxou o time para cima e manteve a confiança. Ele está acostumado a jogar grandes jogos e finais." O técnico disse ainda que torce para que o astro do Real Madrid, de 33 anos, ainda consiga disputar a Copa do Catar, em 2022.

Entre os espanhóis, o discurso variou entre o lamento pelo fato de o time ter deixado escapar a vitória nos minutos finais e a grande atuação do craque português. "Quando se tem alguém como Cristiano Ronaldo tudo se torna mais difícil", disse o técnico Fernando Hierro. 

 

"Não foi fácil para nos levantarmos por duas vezes, e ainda assim nos colocamos na frente do marcador. Ultrapassamos uma série de dificuldades e adversidades. A equipe acreditou, lutou, teve personalidade e não deixou de crer que era possível. Isso é muito importante, depois de tudo o que se passou", destacou Hierro, numa clara referência às mudanças no comando técnico da Espanha às vésperas da Copa.

Alçado a treinador da Espanha dois dias antes da estreia, depois da tumultuada demissão de Julen Lopetegui, Hierro aproveitou para "surfar na onda" da atuação de Cristiano Ronaldo para tentar ganhar de vez a confiança do elenco. 

"Sou muito orgulhoso dos meus jogadores. Tenho uma grande relação com ele (Cristiano Ronaldo), é um rapaz extraordinário, mas não trocaria por nenhum dos meus", disse o substituto de emergência do recém-contratado treinador do Real Madrid.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.