Ronaldo, uma incógnita no 100.º jogo pela seleção

Todos esperam gols de Ronaldo. Muitos gols. E Ronaldo espera fazer gols. Quem o acompanha nos treinos, no dia-a-dia, não tem dúvida de seu talento. Mas tem dúvida de sua real condição física. O craque do Real Madrid estreará nesta terça-feira na Copa como incógnita. Se marcar três gols diante da Croácia, ninguém vai se surpreender. Se for substituído no intervalo, ninguém vai estranhar. Uma razão, porém, os brasileiros têm para confiar no atacante. Não lhe falta motivação. Motivação para se tornar o brasileiro com mais gols na história das Copas. Tem 12, mesmo número de Pelé. Motivação para se tornar o maior goleador de todos os Mundiais. Está apenas dois atrás do alemão Gerd Müller. Motivação para ultrapassar Romário e ficar abaixo só de Pelé na lista dos artilheiros da seleção em todos os tempos. Motivação para registrar nesta terça importante marca com a camisa brasileira. Completará, contra a Croácia, 100 jogos. O próprio Ronaldo não tem certeza se suportará os 90 minutos da partida, está cheio de dúvidas. Mas garante, além de motivação, ter evoluído bastante no aspecto físico em relação às últimas semanas, apesar das bolhas e da febre. ?Melhorei bastante nas três semanas de preparação e o que mais quero é jogar?, declarou. Há dois meses, atuando pelo Real Madrid no Campeonato Espanhol, o Fenômeno sofreu contusão na coxa direita e não participou de mais nenhum jogo oficial. Sua brilhante carreira, aliás, tem, além de conquistas notáveis, um histórico de lesões. Lesões que, no entanto, não o impediram de se tornar celebridade e ídolo. O atleta, de 29 anos e um título mundial, contou ter, sim, como objetivo a busca de recordes pessoais, mas observou que nada - ou quase nada - importará se a equipe não conquistar o hexacampeonato. Tem razão. O que conta, sempre, é o resultado final. Seu nome já entrou para a história dos grandes jogadores dos últimos tempos. Mais um título mundial, porém, o colocará num degrau acima. Mas o que já fez é motivo suficiente para manter a comissão técnica esperançosa em bom desempenho. Em gols. E em escalá-lo como titular sem pensar duas vezes. ?O Ronaldo é gol, ele tem muita coisa para fazer nesta Copa, pode quebrar recordes e está motivado?, analisou Parreira. A observação mais curiosa, que define bem o que muita gente pensa do astro do Real Madrid na Europa, foi feita pelo jornalista italiano Andrea Ramazzotti, do Corriere dello Sport. ?Falam que o Ronaldo está gordo, está fora de forma, acabou para o futebol. Mas na hora H, quem decide é ele. Podem esperar.? Seu Nélio e dona Sônia, na Alemanha, e todo o povo brasileiro torcem para que Andrea esteja certo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.