Ronaldo vira trunfo de Sanchez na eleição do Corinthians

Fenômeno é o principal cabo eleitoral do atual presidente alvinegro na tentativa de permanecer no cargo

Marcel Rizzo - Jornal da Tarde,

30 de janeiro de 2009 | 21h19

Com o término, na tarde desta sexta-feira, do prazo de inscrições das chapas que concorrerão à eleição presidencial, em 14 de fevereiro, ficaram definidos os três candidatos: Andrés Sanchez tenta a reeleição e terá novamente como rivais Osmar Stábile e Paulo Garcia, repetindo o pleito de setembro de 2007.Veja também:Corinthians deve apresentar Escudero nesta segunda-feiraCorinthians culpa rivais e crise por não ter patrocínio Estudante diz que não quer se promover às custas de Ronaldo  Paulistão 2009 - Tabela e classificaçãoConfira as novidades do mercado do futebol Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoA campanha promete ser marcada por acusações, mas um dos principais motes dos oposicionistas será a contratação do atacante Ronaldo. Tanto Stábile quanto Garcia alegam que foi uma negociação eleitoreira. Sanchez negava até esta sexta, mas com a inscrição da chapa precisou enviar ao Conselho o plano de governo e colocá-lo na internet. E ali Ronaldo aparece como forte cabo eleitoral.Logo na primeira página do http://www.renovacaoetransparencia.com.br/, uma foto de Ronaldo sendo apresentado divide a tela com as propostas, o balanço da gestão e a biografia dos postulantes a cargos na chapa. Os candidatos a vice são Manoel Felix Cintra, ex-presidente da BM&F, e Roberto de Andrade, atual diretor administrativo do clube.Nas opções para o internauta clicar, estão os tradicionais ícones "fotos", "notícias", "quem somos" e... "Ronaldo". Ao passar o mouse sobre o nome do craque, aparece uma tela em que o Fenômeno está assinando seu contrato, em 17 de dezembro, ao lado de Andrés Sanchez."Se o Ronaldo fosse contratação eleitoreira, seria um estelionato contra o torcedor. Jamais pensamos nisso", disse há algumas semanas o diretor de futebol Mário Gobbi. Ele deve deixar o cargo se Sanchez for reeleito. "O Ronaldo não vai se pagar. Tecnicamente talvez ele mostre seu talento, mas pode prejudicar ainda mais as contas do clube", avaliou Osmar Stabile.A reportagem tentou contato com Paulo Garcia e Antonio Roque Citadini, que será um de seus candidatos a vice - e quem deve "bater" na situação -, mas ambos não atenderam.Ronaldo, na verdade, até pouco tempo atrás nem sabia que teria eleição no Corinthians. Ficou surpreso porque imagina que se a oposição vencer o seu contrato, que prevê pagamentos com base em patrocínios acertados, possa ser questionado. E até 14 de fevereiro ele não terá estreado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.