Ronaldo: volta ao Brasil é um mistério

O retorno repentino do atacante Ronaldo, do Real Madrid, para o Brasil, gerou várias especulações durante o dia desta sexta-feira, por causa do silêncio mantido pelo jogador e sua assessoria. Oficialmente, o atacante retornou ao País em razão de um problema familiar, possivelmente, com seu irmão mais velho, Nelinho, ou sua mãe, Sonia Barata.Durante o dia, o meia Zidane, companheiro do jogador no time espanhol, e o técnico Vanderlei Luxemburgo afirmaram que o Ronaldo veio ao Brasil para resolver um problema familiar com seu irmão. Já a assessoria de imprensa do atacante optou pelo silêncio, negando qualquer detalhe sobre o assunto.Rodrigo Paiva, assessor de imprensa de Ronaldo, limitou-se a dizer que um familiar do jogador passou mal durante a madrugada, mas que tudo não teria passado de um "susto". O parente do atleta estaria, inclusive, repousando em sua casa, sem ter tido a necessidade de permanecer internado em um hospital. Paiva ainda cogitou a possibilidade do artilheiro do Real Madrid conceder uma entrevista coletiva, durante sua permanência no Brasil, "para falar de futebol".Seqüestro - O silêncio de Ronaldo, justificado pelo desejo de manter a privacidade familiar, serviu para espalhar rumores sobre a realidade do que teria ocorrido com seu parente. Durante a manhã, a versão foi a de que sua mãe ou seu pai, Nélio Nazário, estaria doente. "Estou bem e nada aconteceu comigo. Sobre os demais não posso dar informação", disse o pai de Ronaldo. Mas, à tarde, circularam rumores de que o irmão do artilheiro poderia ter sido vítima de um seqüestro. "Não sei de nada sobre isso e, mesmo se estivesse investigando, não poderia passar informações sobre o caso. Estou em um restaurante agora", disse o delegado titular da Divisão Anti-Seqüestro do Rio, Fernando Morais, no início da noite desta sexta-feira.A chegada de Ronaldo ao Rio estava prevista para o final da noite desta sexta-feira. Em princípio, ele, que ultimamente demonstrou insatisfação por ser constantemente substituído durante as partidas do Real, ficará no Brasil até segunda-feira.Oficialmente, Ronaldo decidiu vir ao Brasil porque na madrugada desta sexta-feira recebeu um telefonema informando a gravidade do estado de saúde de um parente. Imediatamente, o artilheiro pediu permissão aos dirigentes madrilenhos e foi liberado para retornar ao País. Por causa do incidente, ele não atuará contra o Numancia, em Soria, pelo Campeonato Espanhol, domingo. Michael Owen foi escolhido por Luxemburgo para substituí-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.