Keiny Andrade/AE
Keiny Andrade/AE

Ronaldo volta, mas Corinthians é goleado pelo Goiás

Equipe paulista perde de 4 a 1 pela primeira vez sob o comando do técnico Mano Menezes

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

20 de setembro de 2009 | 20h24

O Goiás tem sido um adversário incômodo ultimamente para o Corinthians, e na noite deste domingo mais uma vez estragou a festa corintiana com uma goleada convincente de 4 a 1, no Pacaembu, justamente no retorno de Ronaldo, que, por causa de uma fratura na mão esquerda, havia desfalcado o time por 56 dias.

Veja também:

somRádio Eldorado/ESPN - AM 700/FM 107,3 - 0 x 1 Goiás / 0 x 2 Goiás / 0 x 3 Goiás/ Corinthians 1 x 3/ 1 x 4 Goiás

linkAbatido, Ronaldo afirma que nada deu certo em campo

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O resultado da 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro mantém o Corinthians com 37 pontos, mas na nona colocação, uma vez que Grêmio, Flamengo e Avaí venceram seus respectivos confrontos. Já o Goiás, que não vencia havia três jogos, chega aos 42, volta ao G-4, e continua na briga direta por uma vaga à Copa Libertadores da América de 2010, assim como o título nacional.

EXPECTATIVA

A torcida corintiana lotou o Pacaembu para acompanhar o retorno de Ronaldo aos gramados. Fora desde justamente uma derrota, mas para o rival Palmeiras, o Fenômeno mostrou falta de ritmo e, por certas vezes, muita irritação pela marcação adversária, que não deu trégua. Ao final do jogo, desabafou: "Já conquistamos nosso objetivo [vaga na Libertadores]. Os outros é que têm de correr atrás, não nós. O Goiás nos dominou em todos os aspectos e é isso".

Com Ronaldo bem marcado, o Corinthians precisava achar novas soluções para atacar, mas Elias como armador e Dentinho sem buscar o jogo facilitavam a marcação do Goiás, que jogava como queria com a boa movimentação de Léo Lima e Júlio César.

A dupla, inclusive, foi a responsável pelo primeiro gol do jogo, logo aos sete minutos, quando Júlio César, após passe de Léo Lima, cruzou para a conclusão tranquila de Iarley.

Ao contrário do que se esperava, a torcida corintiana não parou de cantar e empurrar sua equipe, que, por sua vez, nada fazia para melhorar sua situação. O Goiás aproveitava as chances e chegou ao segundo gol aos 23, com Fernandão, que dominou no peito e, sem deixar a bola cair, chutou firme para marcar um golaço.

SEM OPÇÕES

Mano Menezes não vê opção no banco e, para piorar, foi forçado a substituir Chicão, machucado, por Bill, mudando o esquema de sua equipe, deixando de lado a tentativa de explorar as laterais. Melhor para o Goiás, que marcou o terceiro logo aos cinco minutos da segunda etapa, novamente com Iarley, que fez o que quis com a zaga corintiana - especificamente Diego - antes de tocar sem chance para o goleiro Felipe defender.

 Corinthians1
Felipe; Balbuena, Chicão (Bill), Diego e Alessandro; Marcelo Mattos     (Marcinho), Jucilei, Elias     e Marcelo Oliveira; Dentinho e Ronaldo
Técnico: Mano Menezes
 Goiás 4
Harlei; Ernando, Leandro Euzébio     e João Paulo; Vítor, Fernando     (Gomes), Everton, Léo Lima (Ramalho) e Júlio César (Zé Carlos); Iarley e Fernandão
Técnico: Hélio dos Anjos
Gols: Iarley, aos 7; Fernandão, aos 23 minutos do primeiro tempo; Iarley, aos cinco; Dentinho, aos 28, e João Paulo, aos 34 minutos do segundo tempo

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique

Renda: R$ 1.209.559,50

Público: 35.748 total

Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)

Na base da raça, o Corinthians melhorou e controlou as ações do jogo, dando a impressão de que poderia dar alegrias ao seu torcedor. Fora de suas características, Ronaldo acertou o travessão em cobrança de falta e, após cabeceio de Jucilei na trave, Dentinho completou para diminuir, aos 28 minutos.

O MELHOR

Hélio dos Anjos é um técnico polêmico, ainda mais após suas declarações sobre suposto ciúme de alguns jogadores com o salário de Fernandão, assim como perspicaz. Ciente do desespero corintiano, armou sua equipe para o contra-ataque e liquidou com o jogo aos 34 minutos, com João Paulo, após falha de Felipe, que saiu do gol e nada encontrou.

O quarto gol acabou com o ímpeto corintiano, mas não com o propósito da equipe em se fortalecer e se preparar para o ano de seu centenário, em 2010, e a disputa da Libertadores, competição que, pelo jeito, também contará com o algoz esmeraldino. "Realmente foi uma derrota dura, difícil, mas não pode ser vista como o fim de tudo. Estamos num processo para conquistar novos objetivos", disse o técnico corintiano, Mano Menezes.

Agora, o Corinthians se prepara para enfrentar o São Paulo no domingo, às 16 horas, no Morumbi, enquanto o Goiás tem o Grêmio pela frente no mesmo dia, às 18h30, no Serra Dourada.

NOTAS

Esta foi a primeira vez que o Corinthians sofreu quatro gols sob o comando do técnico Mano Menezes +++ Elias recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalca o time diante do São Paulo, no próximo domingo +++ Zagueiro Chicão sai do jogo com lesão muscular e tem presença no clássico indefinida +++ A torcida corintiana conferiu a apresentação do jogador Edno, recentemente contratado junto à Portuguesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.