Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Rony revela 'medo' na final, mas festeja campanha dos sonhos e fase decisiva

Atacante foi o responsável pelo cruzamento para Breno Lopes marcar o gol do título do Palmeiras na Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

30 de janeiro de 2021 | 20h31

Breno Lopes foi o autor do gol do título da Libertadores, mas se o Palmeiras está festejando o bicampeonato da competição, muito se deve ao atacante Rony, um dos artilheiros da equipe, com cinco gols, e dono de oito assistências, a principal delas para o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Santos, neste sábado, no Maracanã. Feliz pelo feito, o jogador revelou que sentiu "medo" na decisão.

Rony terminou a partida enrolado na bandeira do Pará, seu estado, e agradecendo aos céus por mais uma vez ver sua estrela brilhar. O atacante que esteve nos planos do rival Corinthians e que no início da carreira dormia no chão, superou provocações dos santistas para, no lance derradeiro da final, mandar uma bola precisa na cabeça de Breno Lopes.

"Não tem explicação, é só agradecer a Deus, a esse grupo, esse time...", comemorou. "Senti medo hoje. Algo que nunca senti na vida. Mas falei com Deus e ele me deu certeza que tudo daria certo."

Mesmo com o desempenho importante ao longo de toda a Libertadores, Rony era uma das dúvidas de Abel Ferreira até momentos antes do jogo. Disputava com Willian uma vaga ao lado de Luiz Adriano. Foi o escolhido e provou para o treinador português que sempre aparece nos momentos mais difíceis.

"Tenho de agradecer também à minha família, ao povo paraense que sempre torceu por mim, me deu força, moral para a final. E a todos que torceram por mim."

Depois de passar o jogo todo discutindo e se envolvendo em bate-bocas com os defensores santistas, ora por sofrer, ora por fazer faltas, Rony foi parabenizado por Marinho, craque do rival da decisão, quando festejava em campo. Um abraço do adversário simbolizou o seu feito no Maracanã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.