Rooney deve ficar fora da Copa, diz treinador do Manchester

O treinador do Manchester United, Alex Ferguson, surpreendeu ao dizer nesta segunda-feira que o atacante do clube Wayne Rooney não conseguirá se recuperar de uma contusão no pé direito a tempo de disputar a Copa do Mundo da Alemanha, que acontecerá entre os dias 9 de junho e 9 de julho. Umas das principais estrelas do selecionado britânico se lesionou no último sábado ao se chocar com o zagueiro português Paulo Ferreira, na derrota da sua equipe para o Chelsea por 3 a 0, pelo Campeonato Inglês. Ele deixou o gramado de maca. Segundo o departamento médico do Manchester, o atacante precisa ficar seis semanas parado. "Você nunca sabe, mas eu tenho dúvidas se ele participará (do Mundial) por causa do tempo de recuperação", disse Ferguson, lembrando que faltam apenas 39 dias para o início da Copa. Ferguson falou também que manterá informado os médicos e o treinador da seleção inglesa, Sven-Goran Eriksson, sobre as condições físicas do jogador. "Conversei com Wayne sábado à noite e, obviamente, ele estava um pouco deprimido. Mas disse para ele que essas coisas acontecem", comentou. Segundo o treinador, a seleção inglesa não pode apenas contar com Rooney na disputa do Mundial. "Disse há algumas semanas que não gostaria de ver toda essa pressão em um jogador de apenas 20 anos. Outros atletas mais experientes como David Beckham, Steven Gerrard, Frank Lampard, John Terry, Rio Ferdinand e Gary Neville devem assumir a responsabilidade. Se a Inglaterra não tiver Rooney, precisa buscar inspiração em outros jogadores." Apesar das declarações do treinador do Manchester United, Eriksson já confirmou que convocará o atacante para a competição na Alemanha, pois ele será um importante reforço na segunda fase da Copa, caso o país consiga a classificação. No Grupo B do Mundial da Alemanha, a Inglaterra estréia contra o Paraguai, no dia 10 de junho, em Frankfurt. Os outros membros da chave são Suécia e Trinidad e Tobago.

Agencia Estado,

01 Maio 2006 | 17h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.