Rooney diz que jornal pode ter grampeado seu telefone

O atacante inglês Wayne Rooney disse na quinta-feira que a polícia lhe mostrou documentos indicando que seu telefone pode ter sido grampeado.

REUTERS

28 de abril de 2011 | 15h57

Jornais noticiaram que o jogador do Manchester United é uma das personalidades cuja secretária eletrônica pode ter sido interceptada por jornalistas do tablóide News of the World. A publicação escreveu diversas histórias exclusivas sobre ele em 2005 e 2006.

"Detetives da Scotland Yard vieram me ver mais cedo e mostraram alguns documentos, parece que um jornal grampeou meu telefone", escreveu Rooney no Twitter.

"Farei meus advogados tratarem do grampo telefônico até o fim da temporada", disse ele na mensagem subsequente.

O porta-voz de Rooney, Ian Monk, confirmou que Wazzaroon08 é o nome de Rooney no Twitter, mas não quis comentar o caso.

Este mês, o jornal, que faz parte da News Corp, de Rupert Murdoch, pediu desculpas a oito pessoas, incluindo à atriz Sienna Miller, por ter grampeado o telefone dela em busca de histórias.

(Reportagem de Olesya Dmitracova)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTROONEYGRAMPO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.