Roque Jr diz que Parreira é coerente

A aventura européia de Roque Júnior tem oscilado. Na atual temporada, amargou períodos de reserva no Milan (time com o qual tem vínculo até o ano que vem), no Leeds e agora no Siena. Mesmo sem seqüência regular de jogos, considera coerente mais uma convocação para a seleção. ?O Parreira tem uma base formada e aposta na eficiência dela?, pondera o campeão do mundo, em entrevista para a Agência Estado , por telefone, em sua casa em Florença. Agência Estado ? Você se surpreendeu com a convocação?Roque Júnior ? Não. Pelo que tenho mostrado ao longo do tempo, por minha história na seleção, acho que houve coerência. O Parreira tem uma base e aposta nela.AE ? Você não tem jogado. Foi assim na passagem pelo Leeds e agora no Siena. Roque Júnior ? Mas me sinto bem. Tenho treinado com regularidade, não estou contundido e vejo que o treinador confia em mim. E tenho alegria, sempre, de servir a seleção do Brasil.AE ? Mas admite que entrou em duas barcas furadas desde que saiu do Milan?Roque Júnior ? Sinceramente, não me arrependo. Quando fui para o Leeds, entendi que era a chance de ter aproveitamento que não seria possível no Milan. O time, até dois anos atrás, estava em alta. Agora, infelizmente, enfrenta problemas dentro e fora de campo. De qualquer forma, era uma experiência que eu queria viver, para não lamentar depois.AE ? O Siena não foi outro erro? Time sem expressão?Roque Júnior ? No fim de janeiro, na reabertura do mercado, tinha propostas de outros países. Aceitei voltar para a Itália, porque estou adaptado aqui. O Siena viveu um momento irregular, mas agora se recupera.AE ? Você é reserva...Roque Júnior ? Nenhum jogador se sente confortável se não entrar em campo. Mas são situações do futebol, que têm de ser encaradas. Continuo trabalhando com o mesmo empenho, à espera de ter novas oportunidades.AE ? Você pensa em sair?Roque Júnior ? O contrato vai até o meio do ano. Até lá, terei tempo de pensar. Posso ficar, posso voltar para o Milan, posso aceitar ofertas de outros clubes.AE ? Se fosse técnico, chamaria um reserva?Roque Júnior ? Se estivesse parado há dois, três meses, não. Mas se estivesse treinando, mesmo na reserva ? recente ?, sim.

Agencia Estado,

17 de março de 2004 | 09h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.