Rosicky ofuscou a estrela de Nedved na estréia checa

Não foi à toa que o Arsenal foi buscar o checo Tomas Rosicky no Borussia Dortmund. Quem foi ao belíssimo estádio do Shalke 04, em Gelsenkirchen, para ver o astro Nedved, viu seu companheiro de armação de jogadas. ?Nosso técnico sempre nos pede para arriscar e tentar os chutes de longe. Foi o que fiz e deu certo?, disse o meia, de 25 anos, que além dos dois gols ainda acertou a trave do goleiro norte-americano Keller. O melhor jogador da partida disse contra os Estados Unidos que não está preocupado em ser o artilheiro do time na Copa. ?Se as oportunidades surgirem, tudo bem, mas não é minha prioridade.?Rosicky não quis falar sobre o próximo jogo dos checos, sábado, em Colônia, diante de Gana, a exemplo do técnico Karel Bruckner. ?Acabamos de vencer um adversário, só vou pensar no outro amanhã [terça-feira]?, disse o treinador, que está pessimista quanto à utilização do atacante Koller no restante do Mundial. ?A contusão é muito grave. Vamos aguardar a reavaliação médica.?Bruckner sorriu quando um repórter perguntou qual seria seu palpite para adversário na segunda fase. ?Ainda nos restam dois jogos muito difíceis. Como posso falar de futuro??Quem estava bastante chateado era o técnico Bruce Arena, dos Estados Unidos. ?Nosso desempenho foi uma decepção. Uma grande decepção. O capitão Reyna foi mais além. ?Temos de aprender a nos comportar em jogos de Copa e saber controlar os nervos.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.