Rosinei e Felipe Alvim viram titulares

Pelo menos dois jogadores do Corinthians têm motivos de sobra para chegar amanhã de Porto Feliz satisfeitos com a viagem. Rosinei ganhou a disputa com Rodrigo pela vaga de Fábio Baiano, suspenso, e Filipe Alvim deixou no banco de reservas o até então titular Wendel. Felicidade sim, humildade também. "O importante é que a briga por posições é saudável. O Rodrigo é um grande jogador e sei que ele vai dar a volta por cima e mostrar que merece uma chance", disse Rosinei. "De qualquer forma, acho justa mais esta oportunidade que estou tendo. E minha intenção é sim ganhar a vaga", afirmou, confiante. Filipe Alvim não deixou por menos: "O Wendel é um ótimo atleta. Ele melhorou sensivelmente seus passes e está evoluindo, é nítido nas partidas." E foi além nos elogios ao companheiro de clube: "Todo jogador que consegue se manter como titular em um time como este já merece os parabéns e o Wendel conseguiu isso." Do outro lado, um Wendel cabisbaixo limitou-se a dizer que vai continuar se esforçando para retomar seu lugar. "Na minha opinião, eu estava bem, vinha até melhorando meu rendimento, mas perder a posição é algo que sempre pode acontecer com um jogador, é normal." Com a entrade de Filipe Alvim, o técnico Tite pretende aumentar a velocidade e o poder ofensivo da equipe. "Eu terei a mesma função que o Wendel vinha exercendo, mas como parto mais para o ataque, talvez isso tenha pesado", admitiu o jogador. Além das duas mudanças, Renato, recuperado de contusão, volta à ala-esquerda, no lugar de Fininho. Jogo decisivo - O Corinthians sábado não pode nem pensar em outro resultado diferente da vitória. Pelas contas dos jogadores e do técnico Tite, para alcançar a almejada vaga na Taça Libertadores, é imprescindível que o time conquiste os pontos disputados em casa, principalmente contra possíveis adversários diretos na luta por um lugar na competição continental. Neste sábado, a equipe, em 10.º lugar na tabela de classificação, com 53 pontos, recebe, no Pacaembu, o Coritiba, 11.º colocado, com 49. "Se a gente conseguir apresentar no jogo o que estamos fazendo no treinamento, vamos ter um bom resultado, mas é preciso tranqüilidade", advertiu o atacante Alberto, um dos mais cobrados por Tite nos treinos para aprimorar as finalizações. E por falar em finalizações, alguns lances hoje deixaram claros que Tite ainda tem muito trabalho pela frente neste quesito. Quatro chutes que tinham como objetivo o gol passaram por cima das grades de proteção do campo do Hotel El Shaddai, em Porto Feliz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.