REUTERS/Maxim Shemetov
REUTERS/Maxim Shemetov

Rota para a Copa da Rússia será conhecida neste sábado

Fifa realiza sorteio da tabela das Eliminatórias pelo mundo

O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2015 | 07h00

A seleção brasileira vai conhecer neste sábado o caminho que terá de percorrer para chegar à Copa do Mundo da Rússia, em 2018. A Fifa vai divulgar em São Petersburgo o calendário dos jogos das Eliminatórias, e pela primeira vez desde que a disputa pelas vagas da América do Sul passou a ser realizada em turno e returno, a tabela será determinada por sorteio - que será acompanhado por Dunga.

A definição dos grupos das outras regiões, com exceção da zona asiática, também ocorrerá na cerimônia que começa às 12h (de Brasília) e terá como palco o Palácio Konstantin. Na Europa, as 52 seleções serão divididas em nove grupos - sete com seis equipes e dois com cinco.

O Brasil já sabe alguns detalhes sobre a sua participação nas Eliminatórias Sul-Americanas, que começam em outubro e vão até outubro de 2017. Vai estrear fora de casa e fará o último jogo no País. A primeira partida da seleção diante da torcida brasileira, em local a ser definido (há boa chance de ser no Maracanã) será válida pela segunda rodada.

Os duelos contra a Argentina já foram marcados: vão ocorrer na terceira rodada, em novembro, no país vizinho, e na 11.ª rodada, em casa.

Isso significa que o Brasil poderá contar com Neymar contra a Argentina. O craque está suspenso dos dois primeiros jogos das Eliminatórias por causa da punição que lhe foi imposta pela Conmebol pela expulsão no jogo com a Colômbia na Copa América - cumpriu dois até agora. A CBF entrou durante a semana com recurso na Câmara de Apelações da Fifa, para tentar reduzir a pena ou conseguir fazer com que a suspensão fosse cumprida na próxima Copa América. Mas mesmo que não tenha êxito na apelação, Dunga já sabe que contará com seu principal jogador no confronto contra o maior rival da seleção.

ANTECIPAÇÃO

A Fifa já havia definido em maio quando brasileiros e argentinos se encontrarão. Fez isso para evitar o risco de o sorteio determinar que os dois maiores rivais do continente se enfrentassem na primeira ou na última rodada. E para evitar que uma outra seleção tenha de enfrentar as duas forças em sequência, designou a Argentina como “time 4” e o Brasil como “time 5’’. Em seguida, montou a tabela, dando números de 1 a 10 às seleções. Assim, o que na prática ocorrerá hoje no sorteio é a definição sobre os números das seleções - menos a brasileira e a argentina.

As Eliminatórias da América do Sul darão quatro vagas no Mundial da Rússia. O quinto colocado disputará uma outra vaga na repescagem, contra uma seleção da Concacaf.

O ex-atacante Ronaldo será uma das personalidades ligadas ao futebol presentes ao sorteio. Mas Hulk, que foi convidado esta semana pela Fifa, não participará. Ele vive em São Petersburgo, mas oficialmente foi impedido de comparecer ao Palácio Konstantin pelo técnico do Zenit, o português André Villas-Boas, porque a equipe joga amanhã pelo Campeonato Russo.

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, também não estará no sorteio, mas por vontade própria. Ele não saiu mais do Brasil desde que estourou o escândalo de corrupção da Fifa - não esteve junto com a seleção durante a Copa América no Chile e faltou a uma importância reunião da Fifa realizada na segunda-feira em Zurique.

Oficialmente, Del Nero alega precisa ficar no País para resolver questões importantes para o futebol, como a Medida Provisória de refinanciamento da dívida fiscal dos clubes (o texto já foi aprovado pelo Congresso e aguarda sanção da presidente Dilma Rousseff), e a CPI do Futebol aberta do Senado (está parada, porque os senadores estão em recesso).

Copa das Confederações. O sorteio sul-americano será o último da programação da Fifa, que também vai ter a divulgação da tabela da Copa das Confederações. O evento-teste para o Mundial será disputado entre 17 de junho e 2 de julho de 2017 e não terá a participação do Brasil - o Chile representará a América do Sul.

Os jogos vão ser realizados em quatro sedes: Moscou, Kazan, Sochi e São Petersburgo, palco da abertura e da final. Rússia (país-sede), Alemanha (campeã mundial), Austrália (campeã asiática) e Chile (vencedor da Copa América) já têm presença confirmada na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.