Roth aposta em recuperação do Inter como visitante

Ganhar no Beira-Rio não é o suficiente. Para ser campeão brasileiro, o Internacional tem de voltar a vencer como visitante - a começar pelo Santos, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo atrasado da 13ª rodada. Essa é a constatação do técnico Celso Roth, que aposta numa reação da equipe gaúcha nos jogos fora de casa.

AE, Agência Estado

12 de outubro de 2010 | 17h35

Nos últimos três jogos como visitante, o Inter não somou um ponto sequer - perdeu para Atlético-PR, Palmeiras e Ceará. "Apesar de estar jogando razoavelmente bem, acabamos perdendo. Vamos ver se agora contra o Santos, um confronto direto, conseguimos estancar essa situação de resultados ruins fora de casa", disse Roth.

Não fosse a campanha fora de casa - cinco vitórias, um empate e sete derrotas (41% de aproveitamento) -, o Inter estaria na liderança do Campeonato Brasileiro. Jogando no Beira-Rio, a equipe conquistou 69% dos pontos disputados (nove vitórias, quatro empates e duas derrotas), sete pontos percentuais a mais que o atual líder Cruzeiro, que tem 62%.

Mas Roth acredita que a sorte como visitante pode mudar nesta quarta-feira. "Os resultados negativos que tivemos vieram em uma questão de coincidência. A campanha do Inter tem sido muito equilibrada. E até depois de ter ganho uma Libertadores, os jogadores conseguiram manter o ritmo", avaliou o treinador.

Com os desfalques de D''Alessandro e Giuliano, que não enfrentam o Santos, Roth acredita que o Inter ficará mais combativo. "A equipe que vai jogar pode perder um pouco no sentido técnico e de ritmo, mas ganha no aspecto competitivo", explicou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.