Roth arma time cauteloso para sábado

Precisando da vitória para manter as chances de classificação, Celso Roth vai armar um time cauteloso para enfrentar o Vasco da Gama, sábado, em São Januário. Hoje, ele armou o time principal com três zagueiros - Preto, Odvan e André Luís - e devolveu a condição de titular da ala direita a Michel, já que não aprovou a participação de Valdir no jogo de domingo passado, contra o Guarani. Mas o treinador não confirma a equipe. "Pode ser essa formação, mas posso entrar com outro jogador no meio-de-campo ou no ataque", comentou. "Definitivo, no futebol, só depois dos 90 minutos; nada é definitivo e podemos mudar o time, dependendo da circunstância de jogo e do momento". Roth acha que a possibilidade de classificação voltou com a vitória sobre o Guarani. "Ainda está muito difícil chegar entre os quatro primeiros e as chances melhoram um pouquinho para ficar entre os seis", disse ele. Os quatro primeiros disputam a próxima fase do Rio-São Paulo e os seis colocados desse torneio se classificam para a Copa dos Campeões. O treinador lembra que, para isso, é preciso vencer o Vasco da Gama. "Vai ser um jogo difícil e complicado e não seria de outra forma se fosse disputado na Vila Belmiro". Das sete partidas que jogou fora de casa, o Santos perdeu quatro e empatou três. "Para ser um time com possibilidade de alcançar a classificação, o Santos tem que ganhar os jogos na Vila e no campo dos adversários". Além de achar que só os resultados em casa são insuficientes para conquistar a vaga, lembrou que houve tropeços na Vila Belmiro. O técnico santista atribui isso à imaturidade da equipe. "Cometemos alguns erros coletivos gravíssimos, que são fatais principalmente fora de casa e o Santos precisa encontrar o equilíbrio que ainda não tem". Sobre a partida, demonstrou preocupação não só com Romário, mas com todo o time vascaíno. "O Romário é um jogador fora de série, mas necessita essencialmente do grupo do Vasco para ter sucesso". Por conta disso, deve armar seu time mais fechado para não ser surpreendido pelo rápido ataque adversário e buscar a vitória em contra-ataques.

Agencia Estado,

27 Março 2002 | 18h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.