Edu Andrade
Edu Andrade

Roth critica 'papelão' de árbitro no clássico com o Grêmio

Comandante não achou justa a expulsão de Rodrigo Dourado

O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2016 | 09h14

Celso Roth não escondeu a irritação com o árbitro Francisco Carlos do Nascimento em razão da expulsão de Rodrigo Dourado no Gre-Nal, deste domingo, na Arena Grêmio. Para o treinador do Inter, o juiz do clássico fez um "papelão" ao expulsar Dourado após exibir o cartão vermelho para Edílson.

Na avaliação de Roth, a expulsão do jogador do Inter foi uma "compensação" pela exclusão do gremista. "Quando achamos o equilíbrio, o árbitro fez um papelão. Expulsou nosso jogador que dava o equilíbrio, a transição, quando teve a decisão para compensar. A expulsão [do Edílson] foi correta, mas a do Rodrigo foi uma compensação. Ele não fez nada."

As expulsões acabaram ofuscando o placar de 0 a 0. No segundo tempo, uma confusão entre jogadores das duas equipes resultou nas duas exclusões. No caso de Edílson, ele acertou três socos em Dourado quando jogadores estavam embolados em discussão áspera.

Após reclamações de jogadores do Grêmio, a arbitragem expulsou também Dourado, gerando reclamações aí do lado do Inter. "Não sei o que ocorrerá na súmula. Fica difícil. Ali tirou um pouco da nossa força. O Grêmio deixava espaços. O Rodrigo antecipava, pegava a segunda bola. Depois da expulsão, precisávamos recompor. Fomos prejudicados", criticou.

Na súmula, o árbitro Francisco Carlos do Nascimento relatou que Dourado revidou ao ser acertado com um soco no rosto. "Após a marcação de uma falta em favor de sua equipe o mesmo se envolveu em uma confusão onde foi agredido com um soco deferido por seu adversário de numero 33, o Sr. Edilson Mendes Guimarães, e revidou com outro soco na altura do rosto de imediato", disse o juiz.

No caso da expulsão de Edílson, o árbitro confirmou as agressões. "Após a marcação de uma falta contra sua equipe o mesmo se envolveu em uma confusão e agrediu o seu adversário de numero 13, o Sr. Rodrigo Dourado Cunha com um soco na altura do rosto", relatou a arbitragem na súmula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.