Roth encara desafio no Palmeiras

Contratado na noite de sábado por um ano com salário mensal em torno de R$ 70 mil, o técnico Celso Roth, ex-treinador de Internacional e Grêmio, será apresentado nesta segunda-feira às 15 horas e inicia seu trabalho no Palmeiras cercado pelo ceticismo da torcida e com uma série de desafios pela frente. O time estréia quinta-feira na Taça Libertadores da América ainda cheio de indefinições e problemas. O clube perdeu a disputa com o Vasco pelo passe de Euller. O lateral-esquerdo Felipe, cujo passe foi emprestado pelo Vasco em troca de Euller, chega também nesta segunda-feira ao clube e precisará de um tempo para se adptar. A deficiência da lateral-direita poderá ser resolvida caso o clube acerte com Arce, jogador que conta com a simpatia de Roth.Outro caso a ser resolvido é o de Argel. O jogador se desentendeu com o técnico Marco Aurélio Moreira, recusou-se a ficar no banco de reservas e está afastado da equipe. No sábado, porém, o jogador imaginou que com a saída de Marco Aurélio estivesse reintegrado à equipe e, por conta própria, entrou em campo para treinar com o grupo na Academia de Futebol. O jogador foi retirado do treino pelo coordenador de futebol e técnico interino do time, Márcio Araújo.A atitude de Argel foi considerada uma "falta muito grave" pelo diretor de Futebol, Américo Faria. "Esse fato só reforça a decisão anterior de afastá-lo do grupo. Ele ainda está sob contrato, mas está afastado", disse Faria.A contratação de Roth também foi um episódio cercado de polêmica. O treinador foi convidado na sexta-feira, mas o empresário que intermediava a contratação fez muitas exigências financeiras, como gordos prêmios por vitórias e conquistas dos títulos da Libertadores da América e do Campeonato Mundial, que o time disputa em agosto.O acerto só foi concretizado na noite de sábado, após uma conversa entre o treinador e o presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi. "Roth era um dos nomes que se encaixava no perfil que imaginávamos e estava sem clube", disse Américo Faria, justificando a contratação. Outros nomes cogitados eram os de Carlos Alberto Parreira e Oswaldo Oliveira e Candinho, todos também sem clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.