Roth mantém Fábio Júnior no time

O técnico Celso Roth resolveu medir forças com a torcida do Palmeiras. A polêmica envolvendo a substituição de Fábio Júnior na partida contra o São Caetano, domingo, parece ter influenciado o treinador. Na ocasião, ele ia pôr em campo o lateral-direito Daniel, mas o público protestou com veemência contra sua intenção, chamando-o de "burro". Imediatamente ele optou pelo colombiano Muñoz, que fez o segundo gol da equipe na vitória por 2 a 0. Agora, com o retorno do atacante Tuta, que vinha tendo um bom aproveitamento, Roth decidiu manter no time titular o próprio Fábio Júnior, o jogador mais vaiado pela torcida no domingo. Tuta estava contundido no tornozelo e, já recuperado, foi bem nos treinamentos desta semana. Para o jogador, Roth quer comprovar que a opinião dos torcedores não interfere na escalação do time. O treinador, no entanto, nega que suas atitudes tenham este objetivo. "Técnico de time grande precisa ter discernimento", observou. "Não é a pressão da torcida, baseada na paixão, que vai dirigir meu planejamento." O treinador referiu-se tanto à situação de Daniel quanto à de Tuta. Para a partida contra o Santos, domingo, na Vila Belmiro, Roth deverá manter o esquema 3-5-2. O meia Lopes, punido por ter faltado ao treino de sexta-feira, deverá continuar de fora. Sem poder contar com o volante Fernando, suspenso, o técnico deverá escalar Claudecir na posição. Desde que estreou no Palmeiras, Claudecir não venceu nenhum clássico e está ansioso para que isto aconteça diante da equipe santista. Foi derrotado pela Portuguesa, pelo Corinthians e pelo São Paulo. Contra sua ex-equipe, o São Caetano, entretanto, entrou no segundo tempo e puxou bons contra-ataques. Segundo ele, somente com a seqüência de jogos poderá manter um bom desempenho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.